Cuidado, este maluco anda à solta por aí

Acabei de ouvir Passos a explicar a varridela nas autárquicas alegando que esse foi o preço a pagar por o PSD não ter apoiados candidaturas populistas.

Um ou dois minutos depois, ouvi Passos a dizer que o Governo vai continuar no mesmo caminho; um caminho, disse ele, que está a dar mais justiça social aos portugueses e a preparar as condições para o crescimento económico.

E foi-se embora.

18 thoughts on “Cuidado, este maluco anda à solta por aí”

  1. “E foi-se embora”… Isso é que era bom! Não sai de cena enquanto não esvaziar o pote.
    O Pedro Láparo não passa de um ser medíocre, rancoroso e vingativo, mas hoje fiquei em dívida para com ele, porque a ele se deve o facto de o Partido Socialista ter finalmente conquistado a Câmara de Vila Real. E se eu estava farto de viver neste laranjal!

  2. esse imbecial do PPC é um canalha, com uma cara de sonso, sem qualquer consciência daquilo que diz, e pior ainda daquilo que faz. A burra que mije para cima desse fdp.

  3. pelos vistos…

    “foi bonita a festa pá”
    “já estragaram tua festa pá”

    (porra, até a senhora dona amália foi corrida)

  4. Fiz aqui uma estimativa do que seriam os resultados das legislativas. Usei 2009 como base para extrapolação, pois nesse ano houve legislativas e autárquicas. Com a ressalva de que é uma extrapolação — que, por isso, vale o que vale — aqui vai:

    PS: 35%
    PSD: 21%
    CDS: 8 a 10%
    CDU: 9%
    BE: 5 a 8%

    Noto que a soma dos votos nos partidos principais dá 81% dos votos, enquanto que nas legislativas que me serviram de referência (2009) dava 94%. Haverá hoje mais 10 a 13% do eleitorado com maior dificuldade em votar nos partidos principais (rel. a 2009).

    Noto também que a extrapolação dos resultados do BE e do CDS foi mais problemática, devido às tradicionais baixas votações daqueles dois partidos em autárquicas.

  5. oh meu! quem extrapula de contente são os grupos de cidadãos, brancos, nulos e pcp por ordem de grandeza em ganhos percentuais. o ps e o psd perdem respectivamente 1,47 e 6,61% do eleitorado. acho até que a bernardette vai geminar loures com pingpongyoung.

  6. “mas faltou referires o CDS, que não perde votos sozinho (-0,1% é insignificante).”

    não referi, exactamente por esse motivo, ser insignificante

  7. o pcp salvo erro tem mais duas camaras do que em 2009.pelo barulho parece que ganhou as eleiçoes.podia ter recebido os louros do funchal,mas não quiz.alianças nas autarquias só com a direita.

  8. o pcp ganhou 6 câmaras em relação a 2009 e, atenção, uma delas vai ser gerida pela bernardette jong il e tem um reactor nuclear na bobadela. preparem-se para o pior e invistam em aventais de chumbo.

  9. Passos Coelho limitou-se ao discurso da treta, com a sua habitual cara de pau que,
    serve para todas as situações … já se fala num congresso extraordinário!
    Tózé Seguro serenamente, disse o que podia dizer, sem grande rasgo e, de algum
    modo expectante ao seu futuro pois, ainda lhe falta uma idéia para o País!
    O irrevogável Portas riu e acenou com o seu penta, deixou de ser um táxi e passou
    a ser um autocarro, com as cinco câmaras aumentam os empregos para os rapazes
    do agrupamento CDS-PP daí a sua satisfação e alívio!
    Outro grande vencedor foi o colectivo da CDU, não só combate a direita mas, ganhou
    umas importantes câmaras ao PS este sim, o seu inimigo de sempre, pena não
    passar dos 12% em termos globais de votação! Aliás, o camarada Jerónimo foi logo
    marcando a agenda das manifes contra o desgoverno!
    Falta referir o ocaso do BE perdeu a sua câmara de estimação, até o Semedo ficou
    de fora em Lisboa, aos poucos será absorvido pelo PCP com algumas fugas para o PS!!!

  10. A Capital De Distrito Do Chão Que Me Viu Nascer Foi (FINALMENTE) Sujeita A Um Processo De Desinfestação!!!

    Mas,Ainda Há Muito Rato À Solta…

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.