Assim prega frei Rangel, não ligues ao que diz mas ao seu papel

Nada de julgamentos sumários, que não são próprios das democracias.

Paulo Rangel, servindo-se do caso Relvas para educar o povo

*

“Eu queria denunciar aqui aquilo que se está a passar em Portugal neste momento, onde é claro que a comunicação social trouxe à luz um plano do Governo para controlar os jornais, para controlar estações de televisão, para controlar estações de rádio”, disse Rangel no início da sessão plenária do Parlamento Europeu que se prolonga até quinta-feira.

Para o eurodeputado do PSD, que pediu a palavra no período de declarações de um minuto, a situação em Portugal “põe em causa a liberdade de expressão”.

Rangel deu o exemplo do “jornalista muito conhecido, Mário Crespo” que “viu censurada uma crónica sua, também por sugestão, ou aparente sugestão, do primeiro-ministro”.

O deputado europeu afirmou que o primeiro-ministro, José Sócrates, “tem de dar explicações substanciais ao país”, nomeadamente “explicar que não está a dominar, a censurar a liberdade de expressão em Portugal”.

“Pela forma que estamos a andar, Portugal já não é um Estado de direito. É um Estado de direito formal, onde o primeiro-ministro se limita a formalidades, a procedimentos, a formalismos e não quer dar explicações substanciais”, disse, acrescentando que, para Portugal quer “um estado de direito material”.

Paulo Rangel, de pé e aos berros em Estrasburgo, a defender a pátria e a civilização contra os inimigos das crónicas do Crespo

16 thoughts on “Assim prega frei Rangel, não ligues ao que diz mas ao seu papel”

  1. Esta picareta falante tem cá uma lata. E incoerência tb.
    O que não tem é espinha dorsal, o contorcionismo é tal que qq dia vai para o circo do soleil!
    Este picareta falante foi para o PE afirmar que não havia liberdade de imprensa em Portugal na altura da asfixia democrática, um palhaço portanto.
    O que eu gostava de saber é como se irá esclarecer o que quer que seja quando se trata da palavra do Relvas contra a da jornalista.

  2. Aqui está uma espécie de Manolito bafiento e untuoso, a quem apetece encher a tromba de bolachas e em seguida barra-lo com MUITA merda e puxar-lhe o lustro… com uma escova de arame

  3. dávas cabo da escova e da paciência, javali só lá vai com maçarico e não é preciso barrar com merda porque isso é a massa de que é feito.

  4. Para quem não saiba aí vai quem foi o “martirizado”Crespo nas suas andanças pelas Áfricas.O cromo foi o porta-voz da RENAMO,um bando de terroristas a soldo da África do Sul para fazer oposição à FRELIMO,oposição que se traduziu no rapto de crianças que depois de drogadas eram mandadas para os aldeamentos massacrar todo o ser vivente para além da barbárie cometida pelas “próprias tropas”,o que nunca foi desconhecido em Moçambique e ainda hoje é lembrado.É de facto uma “personalidade”que só pode merece o apoio de fulanos como o tal mini-Rangel,outro cromo sem vergonha nem dignidade.Como é que depois do Crespo ter sido corrido do Expresso acusado de “má fé,deslealdade surpreendente,erros e falsidades””virtudes”,reconhecidas tarde e a más horas,ainda se mantém num jornal da SIC?Que raio de linha editorial é esta e logo com o mesmo patrão?

  5. A avaliação dos factos depende dos seus protagonistas e das preferências de quem avalia. As incoerências são, também elas, um facto incontornável que falseia a verdade e a torna dependente das simpatias de cada um e do momento….
    Basta ouvir as declarações do José Eduardo Moniz.

  6. por acaso é curioso, em vez de ser a classe jornalística a defender o direito à informação e a protestar contra a assumção arrogante da mafiosice pidesca que nos governa, vem um compincha-beneficiário das informações ilegais das secretas dizer que o relvas está mal, o relvas tem de sair, eu não tenho nada a ver com o relvas, eu não tenho nada a ver com nada, se é que a ganância conta como nada. Cuidado com este povo.

  7. relativizando, o rangel é uma histérica do piorio e nãoliga o que disse ontem com o que diz hoje, por causa dos ataques. Desconte-se.

  8. Aguardo a sua posição no programa da RTP informação,com Carlos Daniel a moderar mais Joana Amaral Dias e uma outra senhora cujo nome não recordo.Julgo que a claustrofobia que Rangel inventou,foi a rampa de lançamento se não estou enganada, para as eleiçoes internas,para a liderança no PSD.Mais uma mentira eleitoral…

  9. a outra chama-se cristina azevedo e foi corrida da guimarães 2012 onde ganhava €14.000 / mês para dar uns peidos culturais

  10. Todos os dias estas alminhas do PSD provam aquilo que , qualquer um com dois dedos de testa, há muito percebeu : que são uns invertebrados de todo o tamanho, e portanto impossibilitados de fazer parte da espécie humana.
    São assim mais a dar para uma outra espécie : a dos seres rastejantes.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.