A arma secreta do PCP

Jerónimo

Estas eleições mostram um Jerónimo já fora de prazo. Continua essa simpatia que agrada a troianos e fenícios (mas não a gregos) e mantém a cassete a girar que garante ao PCP a sua quota-parte do mercado eleitoral. Porém, falta-lhe a energia suficiente para continuar a representar o papel de viril-operário-patriarca a conduzir o rebanho através do deserto até à terra prometida dos amanhãs que cantam. Basta apertar um bocadinho com ele para mostrar a sua caducidade, como ontem se viu no debate com Costa a propósito da temática da saída do euro. Perante a leitura do programa comunista, onde se anuncia que vão partir a loiça toda caso lhe ponham as mãos em cima, Jerónimo respondeu atabalhoadamente que está em causa um “processo”, não aquilo que o próprio programa estabelece como uma vontade política inequívoca e urgente. Costa poupou-o a sofrimentos atrozes e a questão foi tratada pela rama.

Calhando esse assunto ter sido discutido seriamente, teríamos visto que adentro do discurso do PCP há uma completa negação do projecto marxista original. Este, nos seus pressupostos filosóficos, tinha no conceito de “dialéctica” um instrumento político de vasto alcance. Servia para diferentes ocasiões, podendo ser usado com má-fé, encobrindo agendas avulsas, ou podia ser usado de boa-fé, tal como intentava Marx, onde seria um doador de sentido perante a desmesurada complexidade dos acontecimentos humanos. Assim, um partido verdadeiramente marxista poderia sem qualquer perda de identidade decidir dar um passo atrás, ou para o lado, em ordem a poder dar dois para a frente. Isso seria dialéctico, tal como dialéctica é a relação da semente com a árvore que gera o fruto, e a da árvore com o fruto que gera a semente – as diferentes mutações correspondendo a uma interdependência entre fases contrastantes, para ir buscar o exemplo clássico de Hegel. No plano político concreto, esta questão remete para a problemática das alianças do PCP com o PS. A forma como os comunistas portugueses racionalizam a sua recusa em serem parte de uma solução governativa partilhada com os socialistas nada exibe de leitura dialéctica da situação ou da realidade, bem pelo contrário. O PCP sacrifica esse mesmo “povo” que alega representar só para conservar o seu sectarismo que lhe permite continuar a imaginar-se sem pecado nem contaminação. Estamos no domínio do religioso, onde a pulsão maniqueísta organiza a identidade. Resultado: em Portugal a direita consegue fazer alianças para governar, a esquerda não. O que diria Marx ao Jerónimo acerca deste falhanço absoluto do ideal marxista?

Onde o PCP aparece em boa forma é no marketing. Esforça-se por empurrar os velhadas para fora do palco e em exibir o “homem novo” e as mulheres novas. Mulheres novas e boas como o milho ucraniano, com uma pose kgbiana fatal. Poderá não ser em direcção à sociedade sem classes, mas este caminho que a revolução está a tomar, a ser conduzido pelos donos da História com a sua histórica disciplina, vai dialéctica e materialmente levar à união entre os povos e as nações, numa enorme festa internacionalista destinada a vencermos, juntos, a batalha da produção.

26 thoughts on “A arma secreta do PCP”

  1. Este ignatz não lhe passa nada, mas olha que com aquelas bocas do poetAleixo arruma com a esquedalhada intelectual.

    Mas essa do Futre, será que é sina dos futebolistas precisarem de dois motores de arranque, para a Maria ter sorte lá em casa?

  2. Ó Valupi, porque não assumes, de vez, o teu passado de Kautsky e Kerensky? Esses pais do “socialismo em liberdade” e das “terceiras vias” tão frutuosas que acabam nas cimeiras dos Açores além da “francisque” para Miterrand. é que entendem bem o teu paleio sobre dialética,meu magano!

  3. Não há alianças à esquerda porque o PS não é um partido de esquerda!
    É óbvio que o PCP não cede a ponta dum corno e com eles nunca se pode contar para nada, mas a culpa não é só dos Cunhal, Carvalhas e Jerónimo!

  4. fifi,

    “teodoro o pcp é um partido de esquerda? agora nem na oposição?”

    Claro que é.
    Mas o PS, não o é, nem nunca foi!

  5. Teodoro

    O PCP é um partido fascista ! defende a DITADURA do proletariado, pá !
    E é o maior aliado da Direita fascista em Portugal !

    Aonde é que isso é “ser de esquerda” ?

  6. teodoro,o pcp que eu conheço,continua fiel ao seu ideario mesmo depois de terem levado com o muro em cima.a ti não te diz nada que peça melhores salarios para os trabalhadores por conta de ontrem,e paguem miseravelmente aos seus. para ver a porcaria que pelos vistos gosta de comer, vou-me socorrer outra vez do saudoso manuel pina que escrevia todos os dias no jornal de noticias.dizia ele a 14 de maio de 2008: titulo: um partido com duas faces: “termina hoje a visita de uma delegação do pcp, chefiada por albano nunes,membro da comissaõ politica à china. e saõ chocantes os elogios dos comunistas portugueses aos” exitos chineses na construção socialista”,obtidos,como o pcp não ignora à custa do mais selvagem capitalismo ultraliberal e,levados a niveis extremos,de todos os pecadosque o pcp aponta em portugal às politicas economicas do governo: fome,desemprego,precaridade,salarios (de miseria)em atraso segurança social inexistente,fosso abissal entre ricos e pobres,gritantes e escandalosas injustiças sociais.e que dizer do apoio do pcp à repressaõ no tibete e às politicas chinesas de direitos humanos,apoio que o secretario do comité central do pc chines,liuyunshan,já enalteceu e agradeceu?arauto das “amplas liberdades” e denunciante de qualquer pontual deriva autoritária em portugal,o pcp aceita com normalidade as prisões arbitrárias,a tortura,a ausência de liberdade de expressaõ ou liberdade de associaçao politica na china (como as aceitara antes na urss).talvez,depois de apresentar uma moçao de censura ao governo a pretexto do novo código de trabalho,,o pcp queira explicara os portugueses os direitosde que gozam os trabalhadores no paraiso “socialista chinês” fim de citação. teodoro,espero que a agradeça este esclarecimento antes do acto eleitoral ao excelente manuel pina.homem com obra feita no campo das letras. este texto foi escrito no periodo governativo de socrates.Nota: vê a direita preocupada com o pcp? zero de preocupação.

  7. O quadro repete-se sempre que faz declarações – admiro-me como não as levou às entrevistas nas TV’s – , umas vezes mais novas e sexy outras mais velas, mas sempre duas ao lado e uma atrá.
    Se calhar são enfermeiras…

  8. O MENTIROSO está agora a dizer que teve uma única preocupação: não falhar !
    E não falhou, o crápula ! ESPATIFOU O PAÍS ! era o objetivo e conseguiu.

    E o vice-trafulha diz que o PAF não conseguiu resolver o passado do PS …fugiu-lhe a boca para a verdade. A mentira está com o rabo à mostra. Acto falhado !

  9. Ignatz

    É hoje que o vice-paneleiro vai debater com a Heloísa.
    Pela patacoada que acabei de lhe ouvir na propaganda a criatura está confusa e já nem sabe o que diz. Há-de ser lindo.

  10. a fatinha,veio com a “cena” do miguel portas,quando a sua morte já fez 3 anos.faleceu em 2012.nunca os vi juntos,na vida e na politica,e vem este trapaceiro com este choradinho!há mais de 30 anos,já dizia o arquiteto nuno portas para quem quiz ouvir,que tinha um probleminha em casa com o rapaz mais novo que se dizia do mirn.repito o que disse outro dia,o ps para ganhar as eleiçoes,com os jornais e radios controladas nas alturas certas ,precisa de correr 10 vezes mais,para bater estes fdp.não esqueço o contributo que favorece a direita do partido comunista? portugues.

  11. Há quem diga que o camarada Jerónimo cada vez está mais
    parecido com o Zé Malhoa que, quando sobe ao palco leva
    sempre um grupo de “chocas” … perdão, bailarinas!
    Por isso, já não é só o prof. Martelo a ter um programa de
    barbaridades, cada vez mais a política é um espectáculo e
    o cenário envolvente é importante … enche o olho !!!

  12. Resta saber o que é que os meus amigo entendem por esquerda e direita…
    Há 40 anos o MRPP defendia que esta designação de esquerda e direita, não passava duma definição burguesa para confundir as massas.
    Na minha opinião, ser-de esquerda é estar sempre do lado dos mais desfavorecidos.
    Se há partido pelo qual não tenho qualquer simpatia, é o PCP.
    Contudo tenho que reconhecer que é um partido de esquerda, tal qual como o são o BE, o MRPP e pouco mais.
    O PS?
    Haja paciência, nunca foi, nem será!

  13. O PS é conversa da treta. Não aprovaram o tratado orçamental? Não prometem cumprí-lo? Então desamparem a loja, vão chatear o Camões! Até o Corbyn do Labour deixou o PS desconfortável. Um voto no PS é um voto inútil para quem é de esquerda.

  14. Jerónimo fora de prazo? Cassete a girar? Falta-lhe energia?
    Não vale a pena continuar porque este blog não alivia e mata.
    Mata o sentido da vida e da esperança
    Qual é o socialismo do Partido Socialista?
    A imensa maioria do povo gosta do socialismo mas não quer o comunismo porque o socialismo do PS é mais moderado.
    Com papas e bolos o PS vai enganando os tolos.
    Já conheço o PS da Revolução Francesa quando davam pelo nome de Girondinos, atraiçoando os Jacobinos.
    Conheço o PS da Revolução Russa quando davam pelo nome de Mencheviques atraiçoando os Bolcheviques.
    Conheço o PS da Revolução Portuguesa quando acabaram com a revolução metendo os militares nos quartéis sob a batuta do “marxista” Mário Soares. (a gravação da alameda está no YouTube) atraiçoando o 25 de Abril.
    Com estes traidores consegue-se ir a algum lado? Não são as sociais democracias (em Portugal vergonhosamente até lhe roubaram a matriz social democrata) alemã que se uniu ao partido Popular, na Inglaterra de Tony Blair que queria converter a América de Clinton e a trazer para o seio da social-democracia, nem os suecos que agora depois de terem ganho as eleições e para conseguirem formar governo se aliaram aos liberais esquecendo os comunistas e tudo indica que vai ser esse o destino trágico das eleições de 4 de Outubro. Cedências, traições é o rastro que deixa o PS por onde passa.
    Eu conheço-os bem, mais o charme harmonioso e perfumado dos salões onde se reúnem em tertúlias como se a exploração a fome e a miséria se resolvessem com “civilizados” jogos de salão bem alcatifados e silenciosos.
    O Sócrates é bom rapaz e tem algum prestigio na América Latina mas foi bem tramado por aqueles que ele não teve a coragem de desmascarar, acusar, julgar e prender. O BPN dava pano para mangas mas o vendido do Teixeira já foi condecorado pelo arquiduque pelos bons serviços prestados à Pátria e outros se lhe seguirão e tudo porque estão dentro do prazo de validade, cheios de energia e com música em aparelhagens Hi-Fi porque as cassetes estão fora de moda.

  15. Pobres e ordinários.
    Será que as vossas mulheres e filhas se encontram nesta catalogação que fazem a outras pessoas?
    Vão lavar as vossa mentes e tratar da dor de cotovelo.
    Sectários são tanto o PS como o PC, uma vez que nenhum tem capacidade para se entenderem.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.