Nós que não somos de vaidades

Ainda a noite é uma menina – e noutros lugares do Planeta ainda vai alto o Sol. Assim, é de supor que esta mesma madrugada o Aspirina receba o seu passante número 1.000.000. Diz-se «passante», e não «visitante». Há quem venha aqui ter porque busca a página, você por exemplo, mas também quem ande aí ó tio ó tio pela blogosfera, e caia aqui por engano. Tudo isso está nesse número respeitável.

Mas mesmo as visitas se aproximam dos 500.000. Isto, em um ano, três meses e quinze dias, tem a sua graça.

Passa pouco da meia-noite, o marcador indica exactamente 999,864 passagens.

Traduzindo em letras: Durma bem.

Actualização

Pois é, assim não dá gozo. Esta profecia era das fáceis.

4 comentários a “Nós que não somos de vaidades”

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *