Toca a dinamizar o mercado de transferências televisivo + crítica musical

 

Programação da noite das quintas-feiras da TVI24 e da SIC N. Serei eu a única a achar que o Pedro Silva Pereira tem nível a mais para estar a aturar o Paulo Rangel no programa “Prova dos Nove”? Eu sei que ninguém merece “levar” com tão impertinente e mal-comportada personagem em contexto de debate político, mas Pedro Silva Pereira tem um discurso demasiado claro, bem articulado, responsável e sério para tão básico e demagógico oponente. O Fernando Rosas também sofre com a incontinência verbal do tripeiro. Ainda ontem ameaçou abandonar o programa se a criatura não se calasse. Em suma, Paulo Rangel tem provado que estará sempre definitivamente a mais num painel de debate com adversários políticos. A sua argumentação oscila entre um estilo tentativamente rebuscado, e totalmente artificial, que lhe advém do exercício da advocacia, e um estilo menino Acácio malcriado e respondão. Não convence ninguém e só perturba. E não me refiro a perturbações profundas.

Por sua vez, ali ao lado no comando, o programa “Quadratura do Círculo”, na SIC Notícias, que começa pouco depois, está um tanto ou quanto estagnado e sonolento. Penso que o Pedro Silva Pereira na Quadratura, ao lado do Pacheco Pereira e do “pipi” do Lobo Xavier iria dar o picante necessário para voltarmos a olhar para aquilo com interesse. Muito gostaria de ver a postura do Pacheco caso aceitasse o desafio.

++++++++

Gosto de música e consumo todos os géneros. Depende da hora do dia, do local e da disposição. De manhã, por exemplo, ninguém me verá a ouvir música clássica. À tarde ou à noite já sim, e de preferência em salas de concertos. Já os últimos “hits” da pop, do rock, do rap, do hip hop e por aí fora é de manhã ou nunca. Nada (ou tudo) a ver, mas aqui há um ano, mais ou menos, a fadista Carminho e os HMB, uma banda dita “soul”, resolveram conjugar vozes e estilos e o resultado foi muito bom na interpretação de “O amor é assim”. Agora, não sei se por imitação, ouve-se por aí na rádio, felizmente poucas vezes, uma “canção” que junta também uma fadista, a Ana Moura, e o rapaz das argolas, o Agir (aliás, com uma boa voz). O resultado desta combinação é um desastre. Não percebo como é que a Ana Moura não cortou a tempo esta parceria e deixou sair a produção.

 

 

 

 

 

19 comentários a “Toca a dinamizar o mercado de transferências televisivo + crítica musical”

  1. O PSP continua com cara de réptil…e de chucha manhoso. Um foleiro, apagado…uma carantonha daquelas só pode produzir trampa, trampa….

    Portanto, cara Penélope, os seus gostos continuam em baixo…

  2. Então, Cara Penélope, já sabe onde foi feita a última busca da Operação Marquês e quem a presidiu?

    Sabe? Hum? Tá a ver como o Correio da nojice faz falta…? Hum? Tá?
    Explico: se o Correio da foleirice soubesse da última busca, a Cara Penélope tinha feito outro artigo, percebe? Em vez de pôr a carranca do Agir à minha frente!!! O tipo é genéticamente Comuna!! Percebe como é que a esquerdalha estraga a beleza, hum? Pois, olhe bem para aquela coisa esquerdalhista, um hematoma de esquerda…

  3. Tenho uma proposta, para quem goste da América e queira perceber aquele grande Country é necessário ouvir esta obra, e aproveitar para ler os comentarios, aprende-se muito sobre a secessão que ainda hoje os divide, apesar das camadas de bandeiras e hinos ao patriotismo e filmes corny q os ilustram. Como sempre quem melhor a entende vem de fora Paul Kennerly. É isso “White Mansions” com o grannde enoooorme Waylon Jennings, um verdadeiro sulista e produção do mestre Glyn Johns. Uma obra prima.

    https://www.youtube.com/watch?v=2qaTtpGRXHk

    Aliás o hino apócrifo americano é este, e ficava assim mesmo sem letra como o hino espanhol em vez da idiótica letra do atual. A música diz tudo.

    https://www.youtube.com/watch?v=FLMVB0B1_Ts

  4. Penélope, larga as ervas e dedica-te civicamente à arte da jardinagem ou intelectualmente às cenas da pesca à linha (boas para pensares na vida, as duas).

  5. teria de ter sido a Ana Moura a cortar-se da parceria e deixar sair a produção, pois claro. não se tratando de ter nível a mais – até porque não aprecio nem um nem outro, um é do nível entediante de imitação da canção dos EUA e a outra é do nível do fado entediante – é ela quem fica mal naquela narrativa.

  6. Cara Penélope:
    Concordo inteiramente como o post. Todavia, gostava que corrigisse a afirmação de que o estilo do Rangel se deve ao exercício da advocacia, por que tal não corresponde à realidade dos factos. O Rangel nunca foi um verdadeiro advogado no sentido próprio, como, aliás, não é o Marques Mendes e outros parecidos. São uns indivíduos que, embora inscritos como na ordem dos advogados, exercem a profissão sem qualquer actividade forense e apenas através de corredores, gabinetes, tráfico de influências e assim …… Ou seja, só foram a tribunal durante o estágio e pouco mais.
    No sistema Britânico seriam os denominados Solicitors, por oposição aos verdadeiros advogados, os Barristers. Para terminar, embora também existam muitos charlatães e exercer a advocacia, a charlatanice do dito Rangel é pura charlatanice e não tem nada de forense. Obrigado pela atenção. Um Advogado,

  7. Acusação descobre que o PEC IV
    passou no Parlamento com o voto a
    favor do Ricardo Salgado disfarçado na
    bancada socialista

    O Ministério Público continua a investigar José Sócrates
    e descobriu agora que o PEC IV, chumbado no
    Parlamento, teve o voto a favor de Ricardo Salgado
    que estava na bancada socialista com um bigode
    falso e uma cabeleira. Zeinal Bava, Henrique Granadeiro
    e Armando Vara também votaram a favor,
    disfarçados de soarista, sampaísta e guterrista,
    respectivamente, enquanto Joe Berardo
    votou a favor dos “billions” do PEC IV disfarçado
    de Nelson Mandela. Quando o PEC
    IV acabou por ser chumbado, causando
    uma apoplexia em José Sócrates, Ricardo
    Salgado protestou na bancada socialista
    dizendo, “Ouça, senhor deputado, tenha
    vergonha”, antes de dar um único beijo
    na bochecha da estátua que representa a
    República Portuguesa e ir embora para a
    Comporta brincar aos deputadozinhos
    sem subvenção vitalícia. VE

    Inimigo Público, 24.3.2017, p. 3

  8. Um Advogado vírgula, ui, que coragem e que voz imponente para meter medo!

    Penélope, um conselho.
    Fala-lhe em legalizar uma firma chamada “José Ramalho, ‘como’ e como’ & Associados”, só pode.

  9. O Pacheco tem o oponente que escolheu. Sim é ele que escolhe. Diz que não quis o Augusto Santos Silva, percebe se bem porquê.

  10. yo, ele estava aqui quando lhe pus a vista em cima.
    Agora que estamos em 2017 bazou, aparentemente.

    O advogado e eurodeputado Paulo Rangel vai deixar a Cuatrecasas, Gonçalves Pereira, de que era sócio desde 2007 e cujo escritório do Porto liderava há três anos e meio. Fonte da sociedade disse à Advocatus que a saída acontece por acordo “considerado positivo por ambas as partes”.

    Aqui: http://www.advocatus.pt/sociedades-de-advogados/13173-paulo-rangel-deixa-cuatrecasas,-filipe-avides-moreira-assume-porto.html

    … este é um escritório poderoso, acho que ibérico o que quer dizer que estende os seus braços até à América “espanhola” e “portuguesa” e que anda nas Áfricas. Ele ordenava no escritório do Porto, mas o Terreiro do Paço e o Jean Monnet são em Lisboa.

  11. O Augusto Santos Silva está bem é numa feira de gado .
    A propósito, já declarou o engraxador do Irak, personna non grata ?

  12. O Rangel tem maior e melhor bagagem que o PSP ( apenas um menino muito habilidoso no spin, recomendado por Costa a S. ) . F. Rosas é um historiador . Pacheco é inteligente e brilhante ( muitíssimo objectivo, grande poder de análise e boa lucidez política ), Xavier é muito barroco e gongórico, e Coelho, ex-administrador da Monta Enguias, é o mais apagado e deslocado de todos ( yawn ) .
    O que não significa que eu concorde a 100 % com Rangel, por exemplo, quando ele defende a supremacia do chamado ” direito comunitário ” ( conjunto de acordos e tratados, e respectiva jurisprudência, aquilo que ele chama de Constituição Comunitária Europeia ) sobre a Constituição Portuguesa e as leis nacionais .

  13. parcialmente de acordo.
    O Pedro Silva Pereira é um dos mais consistentes comentadores no actual panorama televisivo.
    E não é de agora. Recordo, por exemplo, um programa em que ele aniquilou aquela câmara de eco cavaquistas do Luis Vaz e um deputado do PSD.
    Para algumas pessoas tem dois defeitos gravíssimos.
    1- sabe do fala
    2- não é ordinário
    O Paulo Rangel, francamente, é uma nulidade.
    Infelizmente, é necessária uma pessoa como o Pedro Silva Pereira como antídoto a tanta estupidez, demagogia e aldrabice militante.

  14. A PERTURBADA PACÓVIA MONTE DE ESTERCO AINDA É DAS QUE VÊ TELEVISÃO PORTUGUESA. ELA QUE META A TELEVISÃO NO CU OU ONDE MELHOR LHE APROUVER.
    PORQUE SIM TROUXE O LIXO QUE FICOU POR DESPEJAR: Pedro Silva Pereira Paulo Rangel; Pedro Silva Pereira; Fernando Rosas; Pacheco Pereira; Lobo Xavier. QUEM SERÁ ESTA ESCUMALHA?
    E REMATA COM UMAS PORCARIAS QUE A NÓS NADA NOS INTERESSA SABER:
    “Gosto de música e consumo todos os géneros. Depende da hora do dia, do local e da disposição. De manhã, por exemplo, ninguém me verá a ouvir música clássica. À tarde ou à noite já sim, e de preferência em salas de concertos. Já os últimos “hits” da pop, do rock, do rap, do hip hop e por aí fora é de manhã ou nunca”
    A TOLA RANHOSA AZEITEIRA! NÃO PERCEBE QUE NINGUÉM QUER SABER SE GOSTA DE LAVAR O RABO COM ÁGUA , SABÃO E ESFREGÃO DE MADRUGADA; SE DÁ UMA FORA DO PENICO POR SEMANADA OU SE ANDA NOS DESMAME METENDO O DEDO NO CU E LAMBE.
    IDE PARA ONDE NÃO HOUVER SINAL DE TI …

  15. MAS CLARO QUE “AGIR – Manto de Água feat. Ana Moura” É ESTERCO QUE NEM VOU COMENTAR POIS PURA E SIMPLESMENTE NÃO CONSIDERO MÚSICA, MAIS PARECE RUÍDO DE UMA IMENSA CLOACA CÓSMICA NUM GIGANTESCO DEBRIS INTESTINAL.

  16. eheheheheheheh. Aposto que o Joaquim Ca–Burro anda por lá..,já que o fonsecagalhão está lá de certeza….

  17. PePe The Frog
    27 DE MARÇO DE 2017 ÀS 2:00, então pá?!

    ____

    Li-o só agora e este comentário que é altamente ofensivo deveria ser apagado, Valupi.
    (deveria ter sido na hora, aliás!)

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *