Sorriso alemão – amarelo. “Aufwiedersehen, Schäuble!”

 

Outubro de 2016:

“Portugal estava a ser muito bem-sucedido até entrar um novo Governo, depois das eleições […], declarar que não iria respeitar o que os compromissos com que o anterior Governo se comprometeu”, disse o governante, respondendo a questões dos jornalistas em inglês, numa conferência em Bucareste.

As considerações do governante alemão não se ficam por aqui. Wolfgang Schäuble diz mesmo que avisou o governo português contra os riscos do caminho que está a ser seguido.

Está a acontecer da forma como eu avisei o meu colega português [Mário Centeno] porque eu disse-lhe que se seguirem esse caminho vão correr um grande risco e eu não correr esse risco”, afirmou o governante em Budapeste.

Outubro de 2017:

O ministro das Finanças alemão, Wolfgang Schäuble, que participa hoje no Luxemburgo na sua última reunião do Eurogrupo, apontou Portugal como “prova” do sucesso da política de estabilização do euro e a ilustração de um “final feliz”.

Desandam assim

Passos – um que não percebeu nada.

Schäuble – um que finge não ter percebido nada e, na hora da despedida, tenta chamar sua a vitória dos outros, que dantes execrava e ameaçava.

Dijsselbloem –  um que não sei se terá percebido alguma coisa; o braço direito do anterior no Eurogrupo; o xenófobo (lembram-se dos gastos em mulheres e copos atribuídos aos países do sul?) que ainda se há-de enfrascar com o melhor vinho do mundo.  Oferecido pelo Augusto Santos Silva, um dos melhores ministros dos Negócios Estrangeiros que tenho visto. Citando-o:

Augusto Santos Silva, comentou que “é evidente para todos, todos que leem jornais, que (Schäuble) começou por exprimir desconfiança em relação a este Governo, e é claro para todos que terminou, ou terminará, o seu mandato como ministro das Finanças da Alemanha apresentando Portugal como um exemplo de como as coisas devem ser feitas”. (DN)

2 thoughts on “Sorriso alemão – amarelo. “Aufwiedersehen, Schäuble!””

  1. Como sempre como prémio de consolação, somos sempre “uns bons alunos”…ou há mais alguma coisa que não se vê?

  2. augusto santos silva, grande competência, fulminante inteligência. não por acaso, um ministro da saudosa escola e governo socráticos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *