Respeitinho, menina

  1. Três secretários de Estado do Governo PS esperaram um ano para serem constituídos arguidos num caso que, desde o início, era claro, transparente e, por isso, comprovável, embora sem qualquer gravidade. Não é, pelo menos, considerado grave pelo MP quando os amantes de bola são deputados e líderes de bancada do PSD que beneficiaram de viagens pagas por empresas como a Olivedesportos, dona da Sportv e accionista da Global Media. Ninguém os incomodou.

Mera coincidência, é o que é: a atribuição do estatuto de arguidos aos secretários de Estado ocorre numa altura em que a oposição de direita se excita com uns incêndios e um furto de armamento e, sem nada que fazer até agora a não ser morrer de vergonha, pede a cabeça de ministros. Os secretários de Estado apenas se vinham juntar à festa. Nada de mais. O entusiasmo é contagiante. Passado um ano, exactamente.

  1. Veio a público que o Ministério Público recebera há uns meses uma denúncia de que estaria iminente um assalto a instalações militares com vista ao roubo de armamento. Que abrira até um investigação. A notícia não foi desmentida. Ontem, interrogada por Fátima Campos Ferreira, no programa Prós e Contras, sobre este facto e sobre as diligências tomadas pelo MP na sequência da denúncia, e sobretudo sobre as diligências não tomadas, a procuradora Maria José Morgado meteu os pés pelas mãos, enveredou por um palavreado de juridiquês confuso e nada esclareceu (sugiro que vão ver; nunca fico a apreciar o MP depois de ouvir esta senhora). Uns minutos depois, chutava a bola para os serviços de informações. Até ao momento em que mudei de canal, não lhe tinha sido perguntado se a PGR comunicara alguma informação sobre esta matéria ao ministro da tutela e, se não o fizera, qual a razão. Fiquei sem saber. O argumento de que, havendo suspeitas de envolvimento de militares, não seria aconselhável informar o CEME, atabalhoadamente invocado para a não informação do general Rovisco Duarte, colhe e não colhe. Se colhe, então o caso deveria ser considerado gravíssimo. Não havia como não ser atabalhoado, o argumento.

 

  1. Segundo o jornal oficial do Ministério Público, chamado Correio da Manhã, os procuradores responsáveis pela Operação Marquês estão muito preocupados (e já chamaram a atenção da Procuradora-Geral) com a possibilidade séria de a acusação a Sócrates sair na altura das eleições autárquicas, ou seja, finais de Setembro.

“A equipa de procuradores destinados para a elaboração do despacho final já comunicou à hierarquia que a investigação poderá ficar fechada em cima das eleições autárquicas. Certo é que a situação poderá não ser muito confortável para o Ministério Público por estar em causa um período eleitoral.”

Acreditamos. O Ministério Público sempre se preocupou com questões como essa. Acreditamos também que a senhora procuradora-geral vai ordenar que se espere mais 15 dias para evitar tal contratempo. Possivelmente mais três meses. Ou dois anos. Ou melhor ainda, pelo contrário: alegando a necessidade de rapidez, vai exigir que a acusação saia antes, durante a campanha.

12 comentários a “Respeitinho, menina”

  1. Alguém investigou as patuscadas oferecidas pelas câmeras municipais os conselho superior da magistratura ou os auxílios aos congressos do sindicato do ministério público ?

  2. Leio no Publico : ” Depois de Rocha Andrade e os outros dois secretários de Estado pedirem a demissão, a Procuradoria-Geral da República (PGR) fez saber, ainda na segunda-feira, que “o despacho do Ministério Público que determinou a constituição de arguidos dos secretários de Estado agora exonerados foi emitido na sequência e no âmbito da investigação”, a 6 de Julho.
    Também leio:”O secretário de Estado dos Assuntos Fiscais demissionário, Fernando Rocha Andrade, já foi notificado pelo Ministério Público para ser constituído arguido no caso do “Galpgate”. A notificação chegou por email e aconteceu durante a manhã desta quarta-feira, enquanto o governante estava no Parlamento, para uma audição sobre a retirada de três países da “lista negra” de paraísos fiscai”

    Xiiiiii – 4 dias e meio para enviar um e-mail e ser recebido pelo destinatário….. Isto cheira a esturro !

  3. gosto mais da “delação premiada” do ricciardi , secretário sai , secretário entra , secretário isto e aquilo tostões não tem qualquer interesse. realmente , e só fait divers.

  4. Minha cara Penélope

    Vale tudo (assim ficamos a saber que vale absolutamente tudo) para conseguir um aumento de salário e mais umas quantas mordomias e aumento de poder.
    Vale, por exemplo, ameaçar que se faz greve, ameaçar que se acusa o Sócrates em cimas das eleições (até vale uma reprise do mesmo filme pela enésima vez !), mandar prender oficiais da força aérea para espicaçar a tropa (já de si espicaçada pelo furto de Tancos), acusar uma esquadra inteira de polícias (porque finalmente aderiram às causas da amnistia internacional) … e o que mais se verá.
    Só falta berrar, atirarem-se pro chão, e quem sabe fazerem “strep-tease”.
    Mereciam que o governo tivesse tomates e fosse surdo.

  5. … e com uma lista tão extensa até me esqueci da cena dos secretários de Estado que foram à bola … claro !

  6. Yo
    A delação premiada de um gangster ? Olha o primo Ricardo por uma vez esteve muito bem. “Esse ladrão roubou-me 500 milhões de euros”. Testemunha muito credível, realmente !

    Em todo o caso, gostei de saber que “Sócrates e Salgado se reuniam deixando os telemóveis á porta”.
    Muito suspeito e grave. Ainda assim Sócrates nunca passou férias na casa do Salgado no Brasil. Fará se tivesse passado …

  7. bem , o ricciardi está à altura dos homens com quem tratava , non ? ou estavas à espera que fosse honesto e impoluto? podia lá ser :) :)

  8. Claro que não estava. O que eu acho espantosa é a lata com que o Ministério Público (e acólitos) me querem vender a ideia de que esse gangster quando fala diz a verdade !

  9. Cara Penélope

    Aqui vai uma no cravo:
    O Congresso do Sindicado do MP realizado há alguns anos no Algarve durante o consulado de João Palma teve mordomias principescas para os participantes e para a imensa e bem selecionada corte de convidados, entre as quais cruzeiros na costa algarvia, hotéis de 5 estrelas, opíparos jantares de gala, etc., etc. O BES (esse mesmo, o de Ricardo Salgado e sua trupe) contribuiu com uma avultada quantidade de euros o mesmo acontecendo com outros bancos e outras empresas privadas. Claro que, tratando-se magistrados que são titulares em exclusivo da ação penal, nenhum crime foi cometido, nomeadamente, o de recebimento indevido de vantagem, previsto no artigo 372.º do código penal, que pune com uma pena de prisão até cinco anos ou com pena de multa até 600 dias o agente público «que, no exercício das suas funções ou por causa delas, por si, ou por interposta pessoa, com o seu consentimento ou ratificação, solicitar ou aceitar, para si ou para terceiro, vantagem patrimonial ou não patrimonial, que não lhe seja devida».

    E outra na ferradura:
    Crime de recebimento indevido de vantagem, previsto no artigo 16.º da Lei nº 34/87, de 16 de Julho (crimes de responsabilidade dos titulares de cargos políticos):
    «O titular de cargo político ou de alto cargo público que, no exercício das suas funções ou por causa delas, por si, ou por interposta pessoa, com o seu consentimento ou ratificação, solicitar ou aceitar, para si ou para terceiro, vantagem patrimonial ou não patrimonial, que não lhe seja devida, é punido com pena de prisão de 1 a 5 anos».
    Without coments.

  10. Ameaçam sair com a acusação a Sócrates durante a campanha eleitoral ? Nada que surpreenda,com a prisão de Sócrates, essa gente conseguiu a vantagem de ser atirada para a cabeça da … oposição! Os bons hábitos são de manter…

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *