Que história essa a do fim do pluralismo em França

O novo partido/movimento de Emmanuel Macron prepara-se para conquistar, amanhã, cerca de 80% dos lugares do Parlamento francês («L’Assemblée»*), nos dias de hoje um feito estratosférico. Escândalo! Acabou-se a democracia! – gritam à esquerda e à direita, e ao centro-direita, os restantes partidos franceses. Para além de a Marine Le Pen alardear, apatetadamente, pois é grande amiga de Putin, que será como na Rússia, a direita pensa que o problema é não ter tido propostas ainda mais à direita e a esquerda pensa que o problema do PS é não ter tido políticas ainda mais à esquerda, isso enquanto Mélanchon se afunda nesse tal lugar “mais à esquerda” que alimenta as quimeras socialistas.

Este artigo – Le vide politique derrière le procès en démocratie – explica bem a razão das preferências por Macron. Por mim, desejo-lhe, a ele e à França, o maior dos sucessos.

 

*Sorry, tinha-me escapado o “l”em Assemblée.

3 comentários a “Que história essa a do fim do pluralismo em França”

  1. Penélope, em França o Parlamento é bi-cameral, compõe-se da Assembleia Nacional e do Senado. As eleições de amanhã são para a Assembleia Nacional.

    Boas

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *