Piada jornalística do mês

Clicando na notícia de hoje sobre José Sócrates, lê-se o seguinte:

 

Sócrates perde ação da mordaça ao CM

José Sócrates queria calar investigação do Correio da Manhã.

Por Eduardo Dâmaso”

«Investigação», dita assim pelo Dâmaso (o sublinhado é meu), é um momento de extraordinário humor proporcionado ao leitor. É preciso lata para este eufemismo e para a hipérbole dramática do verbo “calar”. A realidade vai dizer-nos, sim, que reabriram três coisas: a caça, o canal de tráfico de dados e estratégias com as “fontes da investigação” e o armário dos condimentos e venenos da sala de redação. O CM não tem feito mais nada do que “investigar” desta maneira. Fácil, lucrativa, despudorada, assassina.

15 comentários a “Piada jornalística do mês”

  1. valupi, como somos um povo de brandos costumes,não vale a pena perder tempos com o fdp do dâmaso! a hora dele há-de chegar!

  2. A Investigação precisa do CM, precisa de todos os Dâmasos deste país, à falta de factos e provas contra Sócrates, que prenderam sem a mínima justificação, a julgar pelo que o MP deixou perceber até agora. Para não serem condenados os caluniadores, condena-se um homem sem factos e sem provas. Os tribunais estão solidários no encobrimento do crime cometido contra Sócrates. A não ser que haja um sobressalto cívico, e não vejo como possa haver no meio de tanta cobardia, Sócrates vai perder em toda a linha, sem factos e sem provas que o incriminem. Bastará a convicção dos dâmasos e dos magistrados carregados de ódio. Bem queria estar enganada, mas não vejo inocência que valha a Sócrates, quando os juízes já decidiram que tem de ser condenado com provas ou sem provas. Como fizeram a Carlos Cruz, aguardam-no anos e anos de prisão e recursos para o Tribunal Europeu dos direitos do homem. Continuará a perder recurso sobre recurso.

  3. Maria Abril, José Sócrates só perde se da publicação da comparação do que dizem os que o acusam e a sua defesa resultar a evidência racional da prática de algum crime. Caso contrário, mesmo estando na prisão ou na miséria, será um farol vitorioso de amor à liberdade humana num mar de frustrados e gente de má índole.

  4. penélope,o seu a seu dono.dirigi-me ao valupi,pensando que era o autor do poste. já agora felicito-a por lembrar socrates.os abutres não devem gostar!

  5. Tive de ir ao dicionário procurar a palavra “investigar”.
    Estou sem perceber nada. Para que precisamos da Judiciária se temos o Correio merdoso?

  6. A derrapagem continua, o “esgoto” apesar do barulho nada de novo trás,
    também o candidato a “esgoto 2” o DN chama o caso à primeira página e,
    visto o que está no interior, revela que o procurador está enrascado pois,
    tem que fixar a data do fim do inquérito este mês à falta de melhor inven-
    tou mais uma possível “pista” agora para tráfico de influências após ter
    deixado o Governo dizem dois anos depois … com assim!? Muita gente vai
    ser incomodada pelo M.P. especialmente os que passaram pelos governos
    do País qualquer indicação que possam dar será tráfico de influências!!!

  7. A vitoria moral do Damaso, M.M.Gueses de Felicia Cabrita é que começaram a falar e “inventar” corrupção, uns anos antes da judiciária interrogar os acusados. O resto mede-se apenas com o sucesso nas vendas do jornal: provavelmente a gosto dos leitores e com as acusações de lixo a transbordar para quem gosta de “lixo”.

  8. Quem acredita em profetas como o CM, interessa para alguma coisa? E se o CM decreta que a Terra está parada,como acredita,amanhã não haverá alvorada? Ora sebo!!!

  9. infelizmente o correio da manha é o jornal mais lido deste país…e todos os dias – sabe-se lá porquê – põe lenha na fogueira que queima Sócrates…

  10. Ai queima ?
    Ora veja lá se não queima o Procurador e o Inspector tributário. …
    Pelos vistos mudaram outra vez a tese acusatória e deixaram cair a corrupção. Agora é tráfico de influências . ..pasme-se …quando não é funcionário público !!!! e nem actuou em Portugal!!!!! O Procurador é que está com os neurônios feitos num churrasco!

  11. O Processo Sócrates está a passar à condição de circo. Considerar crime um cidadão sem funções públicas empenhar-se no apoio a actividades exportadoras é ridículo. Crime deveria ser importuná-lo. O dinheiro dos impostos que paga o salário de juízes e a importação de BMWs não cai do céu.

  12. Uma certa sequência de (in)justiça em Portugal, no mundo da política:
    1 – Marquês de Pombal
    2 – Afonso Costa
    3 – Humberto Delgado
    4 – José Sócrates
    Qualquer semelhança é pura coincidência.
    O Marquês de Pombal, depois de preso, foi desterrado.
    Humberto Delgado teve menos sorte. Foi assassinado.
    Afonso Costa, por sinal também ele o melhor primeiro ministro da primeira Republica, o fascista Sidónio Pais manteve-o preso no forte de Elvas sem acusação, mas lançaram o boato da corrupção e a calúnia que tinha vendido os nossos soldados para combater na 1ª. grande guerra em França.
    http://viriatoapedrada.blogspot.pt/2015/10/a-maior-cabala-e-mentira-depois-de-74.html

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *