Piada jornalística do mês

Clicando na notícia de hoje sobre José Sócrates, lê-se o seguinte:

 

Sócrates perde ação da mordaça ao CM

José Sócrates queria calar investigação do Correio da Manhã.

Por Eduardo Dâmaso”

«Investigação», dita assim pelo Dâmaso (o sublinhado é meu), é um momento de extraordinário humor proporcionado ao leitor. É preciso lata para este eufemismo e para a hipérbole dramática do verbo “calar”. A realidade vai dizer-nos, sim, que reabriram três coisas: a caça, o canal de tráfico de dados e estratégias com as “fontes da investigação” e o armário dos condimentos e venenos da sala de redação. O CM não tem feito mais nada do que “investigar” desta maneira. Fácil, lucrativa, despudorada, assassina.

15 thoughts on “Piada jornalística do mês”

  1. valupi, como somos um povo de brandos costumes,não vale a pena perder tempos com o fdp do dâmaso! a hora dele há-de chegar!

  2. A Investigação precisa do CM, precisa de todos os Dâmasos deste país, à falta de factos e provas contra Sócrates, que prenderam sem a mínima justificação, a julgar pelo que o MP deixou perceber até agora. Para não serem condenados os caluniadores, condena-se um homem sem factos e sem provas. Os tribunais estão solidários no encobrimento do crime cometido contra Sócrates. A não ser que haja um sobressalto cívico, e não vejo como possa haver no meio de tanta cobardia, Sócrates vai perder em toda a linha, sem factos e sem provas que o incriminem. Bastará a convicção dos dâmasos e dos magistrados carregados de ódio. Bem queria estar enganada, mas não vejo inocência que valha a Sócrates, quando os juízes já decidiram que tem de ser condenado com provas ou sem provas. Como fizeram a Carlos Cruz, aguardam-no anos e anos de prisão e recursos para o Tribunal Europeu dos direitos do homem. Continuará a perder recurso sobre recurso.

  3. Maria Abril, José Sócrates só perde se da publicação da comparação do que dizem os que o acusam e a sua defesa resultar a evidência racional da prática de algum crime. Caso contrário, mesmo estando na prisão ou na miséria, será um farol vitorioso de amor à liberdade humana num mar de frustrados e gente de má índole.

  4. penélope,o seu a seu dono.dirigi-me ao valupi,pensando que era o autor do poste. já agora felicito-a por lembrar socrates.os abutres não devem gostar!

  5. Tive de ir ao dicionário procurar a palavra “investigar”.
    Estou sem perceber nada. Para que precisamos da Judiciária se temos o Correio merdoso?

  6. A derrapagem continua, o “esgoto” apesar do barulho nada de novo trás,
    também o candidato a “esgoto 2” o DN chama o caso à primeira página e,
    visto o que está no interior, revela que o procurador está enrascado pois,
    tem que fixar a data do fim do inquérito este mês à falta de melhor inven-
    tou mais uma possível “pista” agora para tráfico de influências após ter
    deixado o Governo dizem dois anos depois … com assim!? Muita gente vai
    ser incomodada pelo M.P. especialmente os que passaram pelos governos
    do País qualquer indicação que possam dar será tráfico de influências!!!

  7. A vitoria moral do Damaso, M.M.Gueses de Felicia Cabrita é que começaram a falar e “inventar” corrupção, uns anos antes da judiciária interrogar os acusados. O resto mede-se apenas com o sucesso nas vendas do jornal: provavelmente a gosto dos leitores e com as acusações de lixo a transbordar para quem gosta de “lixo”.

  8. Quem acredita em profetas como o CM, interessa para alguma coisa? E se o CM decreta que a Terra está parada,como acredita,amanhã não haverá alvorada? Ora sebo!!!

  9. infelizmente o correio da manha é o jornal mais lido deste país…e todos os dias – sabe-se lá porquê – põe lenha na fogueira que queima Sócrates…

  10. Ai queima ?
    Ora veja lá se não queima o Procurador e o Inspector tributário. …
    Pelos vistos mudaram outra vez a tese acusatória e deixaram cair a corrupção. Agora é tráfico de influências . ..pasme-se …quando não é funcionário público !!!! e nem actuou em Portugal!!!!! O Procurador é que está com os neurônios feitos num churrasco!

  11. O Processo Sócrates está a passar à condição de circo. Considerar crime um cidadão sem funções públicas empenhar-se no apoio a actividades exportadoras é ridículo. Crime deveria ser importuná-lo. O dinheiro dos impostos que paga o salário de juízes e a importação de BMWs não cai do céu.

  12. Uma certa sequência de (in)justiça em Portugal, no mundo da política:
    1 – Marquês de Pombal
    2 – Afonso Costa
    3 – Humberto Delgado
    4 – José Sócrates
    Qualquer semelhança é pura coincidência.
    O Marquês de Pombal, depois de preso, foi desterrado.
    Humberto Delgado teve menos sorte. Foi assassinado.
    Afonso Costa, por sinal também ele o melhor primeiro ministro da primeira Republica, o fascista Sidónio Pais manteve-o preso no forte de Elvas sem acusação, mas lançaram o boato da corrupção e a calúnia que tinha vendido os nossos soldados para combater na 1ª. grande guerra em França.
    http://viriatoapedrada.blogspot.pt/2015/10/a-maior-cabala-e-mentira-depois-de-74.html

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *