Opinando sobre o PS

António Costa não deve demorar muito a colocar o seu lugar à disposição no partido, candidatando-se ou não a uma reeleição. Não é pela cara de ressentimento e pelo ar ameaçador do António Galamba. Seguro nunca teria conseguido melhores resultados, como parecem agora pretender os seus ressuscitados apoiantes. É evidente que não teria. Em conteúdo intelectual, Seguro não se distinguia de Passos Coelho. Apenas diferia, em seu prejuízo, no facto de não ter por detrás as máquinas aparelhísticas de Relvas, Marco António e Nuno Melo voltadas para o combate externo, nem o respetivo descaramento e pulhice profissional, nem a arrogância e ambição de ideólogos como António Borges, Moedas, Maçães ou Gaspar. O apelo aos corações e ao amor das e dos militantes também era penoso de ver em Seguro (mas é certo que Passos tem o crucifixo). A questão é que, perante o falhanço total das políticas do Governo (falo das metas numéricas, todas incumpridas, do perigo de bancarrota iminente, que não desapareceu, muito pelo contrário (apesar do que Portas diz), dos efeitos sociais, da degradação dos serviços públicos, do retrocesso cultural, educativo e habilitacional, por exemplo), e perante o cúmulo nunca visto de mentiras, deturpações e truques contabilísticos da coligação, as eleições não foram ganhas pelo PS. Costa não foi capaz de contrariar a propaganda nem a demagogia de Portas e Passos (complementada pela dos inúmeros comentadores e jornalistas de direita), desde logo no que respeita às cicunstâncias em que a Troica foi chamada e também à alegada retoma. Será capaz a partir de agora? E como, se a coligação, em equilíbrio instável, e já tendo percebido os tabus de Costa, vai reforçar ainda mais a estratégia de ataque e do outro lado existe um BE ufano e desafiante?

A seu favor, Costa tinha a experiência governativa e a liderança do município de Lisboa, ambas positivas, para além da aura de seriedade e competência de que gozava. Esses fatores devem ter tido algum peso, apesar de tudo, para o partido não ter ficado abaixo dos 30%, já que a campanha do PS para estas eleições foi mal preparada e Costa se mostrou, sobretudo na rua, mas também nalguns debates, sem garra nem combatividade.  As suas opções foram muito pela defensiva. Muitas delas totalmente erradas, como a do Seguro em relação a Sócrates e ao governo anterior. A um líder exige-se ousadia, mesmo contrariando o chamado senso comum.

Para além dos seguristas, que já começaram a ameaçar vingança, há bem quem entenda, ainda que com pena, que a estratégia de Costa não é ganhadora em geral (repararam como andava sozinho?): não o foi para estas eleições, quando tinha as condições ideais para o ser, já antes o não fora com a nomeação de Ferro Rodrigues para a liderança da bancada parlamentar, não o será para a legislatura que agora começa, com o partido ainda na oposição. Convém lembrar que as novas condições resultantes da perda da maioria absoluta pela coligação exigem extrema habilidade no quotidiano parlamentar e político e um plano de recuperação da maioria a médio prazo para o PS muito bem gizado. Quem estará à altura? Costa? Há milagres, mas, apesar de lhe reconhecer inúmeras qualidades e de ser capaz de lhe perdoar a falta de jeito para falar e discursar, tenho fundadas dúvidas. E não gostaria que o PS desaparecesse, caso Costa falhasse de novo. Não seria altura de o próprio António Costa incentivar Fernando Medina a avançar? Seria um desafio que lhe ficaria bem lançar, já que o próprio Medina provavelmente não desejará pôr em causa a confiança que Costa nele depositou ao escolhê-lo para número dois do município. Estarei curiosa para ver os objetivos e os valores que irão prevalecer.

75 thoughts on “Opinando sobre o PS”

  1. É só uma questão de tempo…. Os ratos começam a abandonar o barco…. Costa escuta “com quem ferros mata…com ferros morre”.

  2. campus deixa-te de merdas.seguro fazia lembrar o ribeirinho dos flmes com vasco santana.só que não tinha graça nem argumentos.tinha uma coisa que falta a costa.uma tecnica discursiva acima da média.com ele a liderar,pois estavamos certamente em frangalhos,mas na campanha,era menos simpatico,mas com a vantagem comicieira.

  3. Hum…eu já ofereci bolos e ovos de ABEIRO…e mantinhas para a inundação no RATO. A BURRA anda por lá desgrenhada, puxando o cabelo numa mão enquanto a outra segura um garrafão de zurrapa.

    POVARÉU ordinário! Em vez de se preocuparem com soluções, vejo o QUÊ? Quem ganhou, quem perdeu, e a catarina – essa foleira minorcas igual a todos os COMUNAS – armada em vencedora num país PODRE, FRACO, que continua a ser o modelo do Junqueiro. Faz bem o que emigra e NÃO VOLTA. As moscas são as mesmas, a trampa é a mesma e os IDIOTAS que votam neles permanecem fiéis à MEDIOCRIDADE.
    A ABSTENÇÃO falou. mas há SURDOS em Portugal. Caramba!

    Portugal – portugueses, uma RAÇA em vias de extinção.

  4. Penélope, infelizmente o PS parece querer caminhar para o suicidio colectivo. Se já foi condenável andar a torpedear o Costa com entrevistas contra a corrente e artiguelhos de opinião, ver na noite de ontem os pataratas do aparelho a começar a falar nos bicos dos pés cheirou-me mal. Cheirou-me a oportunismo revanchista.
    Fariam melhor se se sentassem e discutissem uma estratégia para o país mas parece-me que preferem servir-se dele do que servi-lo.
    Onde estava o PS ontem à noite? Militantes vi bastantes, dirigentes nem por isso.
    O Costa que se cuide. Ou dá dois murros na mesa e os põe na ordem, ou será mais um Constâncio na paisagem.

  5. Disse um
    « infelizmente o PS parece querer caminhar para o suicidio colectivo.»

    LOL. Diz a data e a hora, pá, que eu prometo que vou lá com batuque…

  6. O recentimento de alguns vaidosos, a precipitação de alguns convencidos, a ansiedade de muitos desiludidos, o verbalismo imoderado de quase todos, como vai António Costa gerir tudo isso? Ele, sejamos justos, que se tinha proposto tentar salvar o país, com SERIEDADE e VERDADE, há que sublinhá-lo, vê-se agora na contigência de, pelo menos, tentar salvar o seu próprio partido, ameaçado de desmembramento pela mesquinês mesquinhês, intolerância e espírito vingativo de alguns militantes encartados.

  7. Tatas: O problema é que não tenho a certeza de Costa saber dar murros na mesa. Foi também por isso, em relação à coligação, que perdeu as eleições. Aliás, para dar murros na mesa no partido, precisaria de não ter perdido por seis pontos. Muitos não hesitarão em lembrar-lho. Por isso, entendo que o melhor é ir buscar nova legitimidade em eleições internas ou desistir e apoiar alguém que ofereça garantias de liderança ganhadora.

  8. “O Costa que se cuide. Ou dá dois murros na mesa e os põe na ordem, ou será mais um Constâncio na paisagem”

    Olha, não está mal visto…, pode estar garantido mais um tachito no BCE…

  9. Penélope, creio que sabe, o que eu não sei é se estará com vontade para tal. Quem se perfila?
    O Beleza? O Assis? O Galamba mais velho?
    Para onde vais Belchior…
    Desconfio que o Costa desejou isto mesmo. Talvez contasse com uma menor subida do BE com que ninguém contava. As meninas enganaram bem!
    Como está o País?
    Que iria o PS fazer? Anular o negócio da TAP? Meter mais uns milhões na banca que vão ser precisos? Puxar por uma economia que a própria UE diz que não arranca? Inverter o rumo na Europa? Modificar o sentido económico dos congéneres europeus? Lutar sózinho e ter de distribuir baronatos às tendências goleiras que por lá se instalaram. Sem uma UGT activa, actualmente liderava por um paspalho?
    Se o PS tiver dois dedos de testa poderá fazer um grande trabalho, porque de contrário e, breve haverá por aí gente à brava à mercê de um populista qualquer que resolva formar um partido com um leve cheiro a cravos.

  10. Mas algum dos eleitos ontem se está alguma vez a preocupar com o país?
    Preocupam-se apenas com os lugares e mais nada!

  11. Assacar as culpas a António Costa é irreflectido e improdutivo. A sociedade portuguesa enfrenta problemas (e mudanças) sociais como não enfrentava desde 1975-1985. Nesta situação, é difícil prever ventos e navegar a direito.

    Creio que o eleitorado percebeu que a matriz programática do PS — que, infelizmente, enferma de alguns problemas, fruto de opções discutíveis do passado e dos problemas actuais do Ocidente — teria poucas possibilidades de ser minimamente cumprida, na actual situação de chantagem impiedosa dos países credores da UE. Sendo assim, o eleitorado decidiu poupar (para já) o PS ao ónus da governação. Por outro lado, se Seguro estivesse ao leme do PS, talvez estivéssemos hoje a enfrentar ou uma maioria absoluta PSD/CDS ou um bloco central (com todos os males que daí adviriam).

    Quanto a António Costa, tenham calma. Certamente que o PS necessita, agora mais do que nunca, de um líder inteligente.

  12. @Tatas

    O surgimento, na década de 1990, e agora ressurgimento do BE é sintoma da mudanças sociais, mais precisamente da uma mudança de composição da classe média. A classe média é cada vez menos constituída por pequenos proprietários e cada vez mais por assalariados com crescente nível de educação (mas auferindo salários que cada vez menos condizem com o seu estatuto social). Tal como a burguesia nas vésperas da revolução francesa, esta nova classe média tende a tornar-se paulatinamente mais rebelde.

  13. O BE é o nosso Syriza. Não vai a lado nenhum. Como diz João pft, quem nada é quem carrega e recarrega os MB com notas.

  14. Ainda não é desta que o PS acaba. António Costa vai ser um bom líder e meter tudo nos eixos – apesar de estarem a querer fazer com ele, à esquerda e à direita, o que fizeram com Sócrates, isto é, uma campanha assassina. A vitória do BE tem pés de barro, é fruto da boa prestação das raparigas e só isso. É preciso não esquecer que tem o vício de fundo do PCP: julgando-se radical, faz o jogo da direita. O povo já percebeu. Desta vez, penalizou o PC. Está a levanter-se, lentamente, uma vaga de fundo internacional contra a UE. Costa será um dos membros dessa vaga. E vai sê-lo com seriedade, porque esse é o seu ADN. É absolutamente tolo e ridículo gritarem por Seguro que, por inépcia e falta de qualidade, deixou a direita fazer o que quis sem estrebuchar. Essa é que é a verdade. Para já, a coligação teve uma vitória humilhante e amarga: não pode dar um espirro sem pedir licença. Será interessante observar o comportamento dos vários partidos no parlamento.

  15. Penélope
    Discordo das críticas que faz ao Costa. Algumas também lhe fiz durante a campanha, mas agora, com o retrato eleitoral do país à frente dos olhos, penso que ninguém poderia ter feito melhor do que ele, que aumentou a votação no PS em mais de 4%, com mais 12 deputados. O êxito eleitoral da Catarina não me sugere nada que o Costa poderia ter conquistado uma parte dos votos que ela conquistou. Sobretudo, ele não poderia ter conquistado votos à esquerda e simultaneamente à direita. Costa deu prioridade à conquista dos descontentes que em 2011 votaram na direita.
    Os ressentidos seguristas metem-me simplesmente nojo. Gente de quinta classe, vingativa e sem qualquer futuro no PS.

  16. Quem diz representar a direita teve, ontem, o menor número de votos, desde o 25 de Abril. Conforme dissemos desde o início, a ausência da representação eleitoral de uma defesa agressiva e séria do último governo PS, simbolicamente bem ilustrada no “vá falar com o Sócrates, agora que ele está em casa”, empurraria o eleitorado para longe do centro. Com 90% dos jornais e televisões agarrados pela trela, com a melhor conjuntura internacional em muitos anos (petróleo, euro e política monetária do BCE) e com o seu inimigo figadal preso e sem se poder defender, o resultado destas eleições não é nada lisonjeiro para a actual direita. É ela quem mais precisa de renovação.

  17. As derrotas podem/devem ser renovadoras: políticos e tudologos fazem um exercício útil se forem rever as bacoradas que andaram a escrever e dizer, e confrontem com os resultados.

  18. Assim começou a noite das facas longas:
    António Costa tem de se precaver porque os Seguristas não lhe vão dar descanso. Ainda não digeriram a derrota nas Eleições directas. Mas o mais bonito e´ que estes Seguristas neste momento não se apercebem que estão a dar ouro ao bandido. Estão a fazer o jogo da direita.
    Não se lembram do que foi noticiado nos jornais após o debate entre António Costa e Jerónimo de Sousa que elementos da Coligação PAF avisaram a CDU que estavam a perder simpatias no eleitorado. A partir daí a Coligação CDU começou com ataques e mais ataques ao PS e António Costa. Ao ouvir esses ataques a Coligação PAF regozijava-se de contentamento. E´ o que acontece neste momento. PAF e comunicação social estão nas suas quintas. Só que agora quem faz esse “trabalho” são quem se intitula PS.
    Daqui faço um apelo a António Costa que não desista e quando marcar o congresso extraordinário que se candidate a novo mandato. Que dê oportunidade aos simpatizantes do PS que possam votar nas directas. Depois quero ver quem tem dedos para tocar viola.

  19. Lucas Galuxo,

    Queres ver que o resultado é lisonjeiro para o PS…
    Mesmo considerando o factor Sócrates, tinha obrigação de ter mais votos que o PSD/CDS!

  20. Teodoro
    O resultado é lisonjeiro para quem acredita que a representação do contraditório consistente à maior fraude política e mediática do sec XXI em Portugal vale votos. O desinteresse de António Costa em assumir corajosamente esse eleitorado penalizou-o.

  21. Não há qualquer razão para que Costa se demita, até melhorou os
    resultados face a 2011! Por outro lado, observando a situação po-
    lítica e económica talvez, este seja o resultado pretendido por Cos-
    ta, já agendou a marcação do Congresso, obrigação estatutária, e
    de caminho terá que arrumar a casa, sem prejuízo da democracia
    interna, colocar certos “aparelhistas” fora dos micofones, como
    por ex. a Ana Gomes, Beleza, Brilhante, Laranjeiro, etc. etc. para
    que compreendam que a àgua não passa duas vezes por baixo da
    mesma ponte! Lógicamente, deverá afinar todos os aspectos que
    correram menos bem nesta campanha que, como muito bem o
    insuspeito Carlos do Carmo denunciou! Dado que os pafiosos não
    apresentaram um programa, não será de admirar que procurem
    agarrar nalgumas coisas do programa do PS para eventuais acor-
    dos visando obter o voto favorável no Parlamento!
    Não esquecer que existem alguns esqueletos escondidos nos armá-
    rios da maioria, para lá da correção “contabilística” do défice de 2014,
    falta resolver o “embrulho” do BES, há por fazer as devoluções pela
    excelente cobrança de impostos assim como, as devoluções do IVA
    e IRS em atrazo, na semana passada o BdP anunciou que a dívida so-
    berana aumentou para 130% … por tudo isto, será bom que se con-
    firme qual a realidade do País e se, estamos a entar no oásis prome-
    tido pelo aldrabões alaparados no Pote !??!

  22. Na minha opinião, bastava o Costa não ter aberto a boca, desde que ganhou as primárias ao Tó Zé, para ter ganho estas eleições a brincar.
    O vai, não vai, ao Sócrates, tirou-lhe uma enorme fatia do eleitorado.
    Na minha opinião ou ia logo tipo Soares (e não punha lá mais os pés) ou pura e simplesmente não punha lá os pés e dizia logo que não concordava com o tipo dos PEC’s e do amigo SS .

  23. Costa é muito fraquinho, sempre foi! (o sorriso amarelo enquanto discursava…). A campanha dele foi sempre a dizer mal da coligação e as pessoas estão fartas desse tipo de discursos.
    Se fosse um homem decente, que tenho a certeza que não é, demitia-se. Dava lugar a outro To Zé do partido (mas infelizmente não estou a ver ninguém …)

    (Deu-me vontade de rir o discurso dos 4 partidos: todos venceram!)

  24. Com as empresas públicas todas vendidas e PS vai rapidamente definhar e morrer… Deixará de haver políticos competentes para altos cargos, pois o grande capital nunca cederá os que tem para incorporarem governos dos partidos de esquerda… c’est lá vie!

  25. Júlio:
    É verdade que o PS subiu em relação aos 28% de 2011, mas eu não compararia os resultados de agora com os de há quatro anos. As circunstâncias foram então as piores possíveis e praticamente irrepetíveis. Os aldrabões eram novidade, a crise estava instalada na UE, as finanças estavam depauperadas, a direita afiava o dente como nunca dantes. Era facílimo apontar um culpado. Os 4% que refere são, por isso, fraco consolo. É certo que a luta de Costa foi dificultada pela comunicação social bem ocupada e controlada, aliada à dupla de aldrabões que não desarmou. No entanto, sob qualquer ângulo por que se analise, a campanha de Costa não foi bem conduzida. É também esta a opinião unânime de socialistas e simpatizantes que conheço. Alguma consequência isso deve ter tido. Houve momentos em que não se percebia por que não dizia o óbvio. O facto de Costa ter optado pelo silêncio em relação ao anterior governo também foi errado. Já o fora com Seguro e Costa não aprendeu nada.

  26. Penélope, o Costa tinha de optar pelo silêncio em relação ao anterior governo, pois esse foi o pecado original do PS. Nunca entendi a estratégia de Seguro quanto a essa questão sem uma explicaçãozinha sequer quanto às terríveis malfeitorias que deixou para salvar estes do descalabro. Energias alternativas, educação sénior, apoio e desenvolvimento à investigação científica, apoio às tecnologias de ponta, estímulo das exportações, criação de ‘clusters’ de VA. Deixaram sózinhos meia dúzia de quixotescos cavaleiros que teimaram em defender o castelo, Silva Pereira, Santos Silva, Correia de Campos, Vieira da Silva e João Galamba. Os mais notórios. Inverter agora o que foi prática de quatro anos seria oportunista. A opção de se afastar de Sócrates também lhe foi prejudicial. Foram colegas de partido e de governo. Afastar-se seco e curto não lhe ficou bem. Não teria precisado de o ir visitar todas as semanas, nem fazer declarações de apoio, bastaria invocar o ser seu camarada de partido. Sem mais. A trapalhada dos cartazes, a desorganização da campanha, a estratégia seguida e a própria falta de dom de palavra ajudaram. Costa é um homem de gabinete, de consensos, de punhos de renda, demasiado educado e quando sai deste recorte sente-se mal.
    Força tem ele, se saberá aproveitar-se dela… Não sei!

  27. ou o PS aparece com alguém relativamente jovem, com inteligência e firmeza ideológica muito acima da média, ou está condenado. fala-se em suicídio e concordo plenamente. esta derrota foi intencional. querem convencer-me que costa esperava ganhar, colocando o ferro rodrigues a liderar a bancada parlamentar e deixando pedro da silva pereira emigrar para o PE? há muito que esta derrota era certa e intencional como sempre aqui defendi. a propósito, pedro da silva pereira é o único socialista que reúne condições para liderar, com sucesso – e grande sucesso teria, diga-se – o PS.

  28. Reflectindo agora friamente e calmamente sobre o novo Parlamento.
    Então é assim:

    Neste momento o PS é o fiel da balança.
    Está no meio, e no meio é que está a virtude e … o PODER de decisão.

    Ou seja, o PS aprovará as leis que a Direita apresentar se concordar com elas, e aprovará as leis que os partidos à Esquerda apresentarem se concordar com elas.
    Ou seja, SÓ SERÃO APROVADAS NO PARLAMENTO AS LEIS QUE TIVEREM A APROVAÇÃO DO PS.
    E o PS aprovará apenas e só o que quiser aprovar.
    E se eu fosse líder do PS OBRIGARIA a coligação a cumprir todas as promessas eleitorais que fez, sem apelo nem agravo, sem perdão ! e obrigaria os partidos à esquerda a aprovar aquilo que interessasse ao PS para agradar ao povo e entalar o governo da Direita.

    E sendo assim QUEM acham vocês que MANDARÁ no pântano político?

    Será preciso ter arte, mas se fosse eu digo-vos que os punha a todos na fila para o beija-mão.
    A vingança é um prato que se serve FRIO, gelado mesmo.
    E nenhuma outra vingança seria tão saborosa como meter todos os que fizeram tiro ao boneco no PS antes das eleições … agora após as eleições a serem obrigados a viverem em permanente bajulação ao PS para conseguirem fazer aprovar o que quisessem ver aprovado.
    Eu que sou mesmo muito mázinha, sou mesmo uma bruxa má, haveria de exercer esta função com os maiores requintes de malvadez. Vingava-me deles todos, ajudava o povo, e em proveito do interesse do PS mandava o governo abaixo na hora que eu escolhesse !

    PS: Acenar com o papão do governo minoritário do Cavaco em mil novecentos e troca-o-passo que se vitimizou e depois ganhou com maioria absoluta é totalmente desfasado porque a conjuntura externa vai ser fatídica para a Direita. E não, neste momento não tenho pena nenhuma do povo português.

  29. Enapa e Joaquim Camacho, a Europa está a mudar radicalmente, guinando para uma direita nova, insensível e desumana. Nesta Europa manda o poder do dinheiro. Reparem como aqui em Portugal essa direita de que falo comprou toda a comunicação social e, senhora desta, entronizou a nulidade que é Passos Coelho, fez as negociatas que entendeu, encobriu mentiras descaradas de ministros e, pasme-se!, instrumentalizou com enorme facilidade a esquerda verdadeira do PCP e BE; quando queria e como queria colocava-lhe os microfones à frente ou retirava-os. Foi um gozo! Como foi um gozo fazer a “justiça” arrastar na lama um PM-PS cheio de ideias e de iniciativa, que chegou a assustar seriamente aquela direita.
    Sobre as capacidades políticas de Costa e dos homens que o rodeiam, anotem aí: como puderam ter ficado mudos e quedos, quando Passos e Portas zurraram que agora o país “estava melhor”. Em quê, depois de tanto imposto, tantos cortes, tantas vendas de património? Era assim tão dificil desmentir esta enorme mentira de que Portugal está melhor, com os portugueses em debandada como há séculos não se via?
    Sim, era dificil, porque a comunicação social estava toda nas mãos deles e apregoava a toda a hora as proezas do governo. Mas por que não denunciaram a comunicação social?
    Por cobardia. A mesma cobardia que fez a direcção do PS tratar Sócrates como um leproso.
    No ponto em que está a Europa, não há corajoso de esquerda que lhe resista. Nem aqui nem na Grécia.

  30. Jasmin Silva Pirro:

    “VITÓRIA! VITÓRIA! VITÓRIA! VITÓRIA! VITÓRIA! VITÓRIA! VITÓRIA! VITÓRIA!
    (pausa para respirar)
    “VITÓRIA! VITÓRIA! VITÓRIA! VITÓRIA! VITÓRIA! VITÓRIA! VITÓRIA! VITÓRIA!
    (pausa para (es)pirro )
    “VITÓRIA! VITÓRIA! VITÓRIA! VITÓRIA! VITÓRIA! VITÓRIA! VITÓRIA! VITÓRIA!
    (pausa para respirar)
    “VITÓRIA! VITÓRIA! VITÓRIA! VITÓRIA! VITÓRIA! VITÓRIA! VITÓRIA! VITÓRIA!
    (pausa para (es)pirro )
    “VITÓRIA! VITÓRIA! VITÓRIA! VITÓRIA! VITÓRIA! VITÓRIA! VITÓRIA! VITÓRIA!
    (pausa para respirar )
    “VITÓRIA! VITÓRIA! VITÓRIA! VITÓRIA! VITÓRIA! VITÓRIA! VITÓRIA! VITÓRIA!
    (pausa para pausar)

    THE END

  31. “o louceiro acaba de propor na carnasic o ferro rodrigues para candidato presidêncial de toda a esquerda”

    Com o apoio da Casa Pia?

  32. Já agora, a “vitória” da quadrilha do Pote à Frente (PàF) não é menos de Pirro, resta saber o que os “vitoriosos” de um e do outro lado vão fazer com ela, ou com elas. Os da quadrilha têm a margem de manobra que o PS lhes quiser dar. Pela conversa do Costa, receio que não seja pouca. Os do PS têm a margem de manobra a que o Bloco (e talvez até o PCP) não fechou a porta, mas que, ao que parece, fazem por ignorar.

  33. o escalracho queria o costa a fazer de boneco do ventríloquo louceiro com o avó jeropinga a manobrar os cordéis. vão-se foder, querem sangue mas não têm coragem e não querem sujar as mãos. hábitos antigos de quem punha putos a distribuir avantes e a empurrar outros para levar nos cornos da polícia de choque.

  34. O que mais me vai custar é ter que continuar a ligar a TV com todas as cautelas, para não deparar com aqueles Pafs de risos escarninhos que tanta repulsa me causam!

  35. Joaquim Camacho aqui ninguém grita vitórias inexistentes.
    Eu apenas fui pragmática em relação à situação actual.
    Como sempre, os que têm tendências para a “esquerda verdadeira e pura” atiram a toalha ao chão e assim “não brincam mais”, e os pragmáticos como eu, aqueles que sujam as mãos para fazerem alguma coisa, em vez de se conformarem com o protesto inútil, não perdem tempo a chorar pelo leite derramado, e começam a fazer análise da situação para verem por onde podem recomeçar o combate.
    O PS é um partido de poder, é um partido de gente que quer construir uma alternativa à direita.

    É fácil ficar á varanda como a moçoila Catarina a gritar que quer que o PS lhe sirva de escada para trepar para o poder. Que vá pro raio que a parta. Se quer o poder que vá bater à porta de quem a levou ao colo para malhar no PS.

    Repito. Eu no lugar do PS gozava-os a todos, á Direita e à Esquerda.
    E o António Vitorino que de parvo não tem nada, acabou de o fazer com maestria e um tremendo ar de gozo no programa da Sic Notícias onde estava também o Santana Lopes, o Bagão Félix e mais um imbecil qualquer cujo nome não fixei.
    E anda teve tempo para atirar para o ar o nome de Guterres como “fantasma presidencial”, o que deixou o espevitado Santana com várias pulgas atrás das orelhas.
    Volto a repetir para quem não percebeu e parafraseando uma personagem famosa de uma telenovela mítica o coronel Ramiro Bastos em “Gabriela – Cravo e Canela” – e conceito logo apreendido pelo seu jovem oponente – o Dr Mundinho Falcão – “o político de sucesso não é o que não comete erros, mas sim aquele que é capaz de transformar os seus erros em sucessos”.

  36. Não Teodoro,

    Com o apoio da despudorada ânsia de chegar ao poder dos “puros” do Bloco de Esquerda !
    Uma vergonha o Louçã, uma vergonha aquela canalha toda.

  37. Jasmim Silva: “Repito. Eu no lugar do PS gozava-os a todos, à Direita e à Esquerda.”

    Assim tão orgulhosamente só (vade retro!), só falta, já de seguida, começares a gritar: “Para Angola, rapidamente em força”, ou “Rádio Moscovo não fala verdade”, ou uma outra qualquer pérola arqueológica. Ou então, com uma costela sectária tão bem afinada, talvez fosse de ires a correr, amanhã bem cedinho, à agremiação do Jerómico para pedir uma ficha de inscrição.

    Se um acordo entre o PS e o BE é assim tão estapafúrdio, porque andou então o Costa a papaguear os acordos e consensos que tinha feito na CML, como exemplo do que poderia ser a sua actuação política pós-eleitoral? E, se acaso viste o debate Costa-Catarina, não achas que esse acordo não foi de modo nenhum inviabilizado?

    Jasmim, eu, que votei no Costa, sinto-me derrotado. Mas também me sinto satisfeito com a votação no BE da Catarina, principalmente por ter deixado o Jerómico para trás. E custa-me a aceitar que o Costa me tenha aldrabado o tempo todo como “homem dos consensos” para agora fazer marcha atrás e se preparar para dar luz verde à quadrilha do Pote à Frente para me (nos) continuar a roubar.

    Essa de “o PS é um partido de poder” deixa-me quase com vontade de te dar um conselho sobre o que podias fazer com o dito poder. Não vou fazê-lo, por respeito, mas olha que essa patética arrogância obrigou-me a um esforço grande.

  38. Ó camacho
    Mas queres que o costa se coligue com quem? O número de mandatos não chega, estas a perceber ou precisas de um desenho? É o chamado voto inútil no BE e no PC que fodeu esta merda toda.

  39. Jasmim em “A situação é esta”:

    “A esquerda “verdadeira e pura” que apunhalou o PS durante toda a campanha eleitoral merece ficar a falar sozinha, e o povo português merece levar com o governo de direita porque foi aquilo que escolheu.”

    “Que apunhalou”? “Que apunhalou”? “QUE APUNHALOU”????!!!! Mas tu estás boa da cabeça? Então os tipos, concordes ou não com eles, têm obrigação de obedecer às tácticas e estratégia de um partido que com eles concorre eleitoralmente? Podes e deves criticá-los, mas essa linguagem, e o pensamento subjacente, é de doidos!

    E “o povo português merece levar com o governo de direita porque foi aquilo que escolheu”? Estás com BSE? Alzheimer? Apanhaste uma irritante camada de chatos? Chegaste agorinha do Planeta Vermelho e não reparaste que mais de 60% do povo português votou activamente contra a direita que o vai governar?

    Ainda não percebeste que, neste momento, o BE da Catarina Martins é, para a maioria dos eleitores que votaram nele, uma espécie de ala esquerda do PS? Ainda não percebeste que muitos votaram no BE porque as ambiguidades do Costa não lhes inspiram confiança? Precisas de um desenho para entender que foi o Costa, na estúpida ilusão de ir buscar votos ao centro, que alienou uma grande parte do eleitorado potencial do PS? E que o seu comportamento em relação ao Sócrates, como a Maria Abril explica às 22.35, enojou e afastou mais outra fatia importante de potenciais votantes? E que o Bloco, que sempre guerreou o Sócrates e se está nas tintas para ele, não teve qualquer responsabilidade na esperteza saloia de renegar o leproso a que o Costa se entregou? Custa assim tanto entender que o PS perdeu por única e exclusiva responsabilidade da incompetência do António Costa? E da competência da quadrilha do Pote à Frente, que ele foi incapaz de combater com um mínimo de eficácia?

    Ó Jasmim, vai-te lixar!

  40. Ó Pacheco, com os votos até agora contados, os 85 do PS e os 19 do BE somam 104. Ora 104 é precisamente o que os do Pote à Frente têm. Se adicionares os 17 da CDU, dá 121, mais de metade do Parlamento. Há muitos pontos em que os três partidos de esquerda não terão dificuldade em chegar a acordo, como o fundo de desemprego, o ordenado mínimo, as pensões mínimas, a reposição das pensões, a reposição da situação anterior na questão do aborto, a TAP e muitas mais.

    O BE não terá dificuldade em entender que esta é uma ocasião única para concretizar parte das suas bandeiras, desde que, e friso o DESDE QUE, se disponha a pôr outras em standby. Aliás, a Catarina já o fez em relação à questão da saída do euro, por exemplo. O BE está numa aparente posição de força, mas a oportunidade única que se lhe depara coloca-o, paradoxalmente, também numa posição de fraqueza táctica. Se não aproveitar a ocasião, para isso tendo de fazer concessões, ficará com grande parte do ónus das sacanices que a quadrilha do pote prepara e, em consequência, o próximo quadro eleitoral ser-lhe-á, provavelmente, mais desfavorável.

    O PS tem obrigação de se aperceber de todos estes factores e de jogar com eles. Sem esticar muito a corda, poderá deixar o ónus do eventual falhanço de um acordo sobre o BE e o PCP.

    O PCP, por motivos ligeiramente diferentes, e ainda que com mais dificuldade, acabará por ajudar o barco a continuar a velejar. Também eles não gostariam que se lhes assacasse a responsabilidade por mais quatro anos de ladroagem.

    Poderá haver algum excesso de optimismo da minha parte, mas não custa nada tentar.

  41. O PS só tem é que não deixar passar nada, rumar efectivamente à esquerda e ganhar eleições, canibalizando a Catarina e 2 ou 3 % dos Girónimos!

  42. Amigo Camacho, lapidar. Não ligues à Silva que é o Mulah Omar do PS. Digo-o a esta hora por que deve estar na madrassa a decorar os “estatutos”. Se não mudarem de estratégia para as próximas ficam atrás das manas Mortágua.

  43. “Jasmim, eu, que votei no Costa, sinto-me derrotado. Mas também me sinto satisfeito com a votação no BE da Catarina, principalmente por ter deixado o Jerómico para trás.”

    o masoquismo no seu melhor, um gajo que vota no ps sente-se derrotado, mas fica satisfeito com a votação do bloco que engrossou 6% com votos do ps porque agora fica um cagagésimo à frente do pcp. depois ou antes, páfrente ou patrás, tanto faz, diz que é possível formar governo com os idiotas de esquerda cuja ambição é substituir o ps e com o apoio dos burros da esquerda verdadeira que querem destruir tudo que não seja partido comunista. táss mêmo a ver que a coisa era capaz de resultar até à véspera da tomada de posse.

  44. oh jafonso, já tens idade para ter juízo. quais manas mortágua quais caralhos, quem manda no bordel é o louceiro, o fazenda faz de porteiro e as gajas servem de isco para atrair rapaziada que estava farta de ver o louceiro a babar raiva incontida com voz de cínico.

  45. ferro rodrigues, a presidente é derrota certa.é um bom politico mas imagem tambem conta.bateu muitas sonecas no parlamento.foi uma má escolha para lider parlamentar.foi confrangedora a sua performance politica e a falta de garra nos debates parlamentares.por ultimo há que renovar o grupo parlamentar,aquilo parece o partido dos velhinhos reformados!

  46. valupi é bom falarmos um destes dias sobre as presidenciais.quando vejo mais economistas a fazerem parte do menu eleitoral,fico com cabelos em pé.devemos escolher pessoas que não pensem só em numeros.como exp. dou rui rio que anda a ser levado ao colo,quando todos sabemos que como economista é um autentico merceiro.queremo homens de cultura,com provas dadas .

  47. o bloco de esquerda,é o tipico partido de esquerda,que com qualquer governo vive bem.é tudo gente dependente do estado,ou como funcionarios,ou professores.a imagem que vi a festejarem a “vitoria” do bloco, é como azeite não engana!

  48. A BURRA pronunciou-se e literalmente interpretada diz-nos que quem vai MANDAR é o PS.

    A BURRA tem o perfil de um treinador de futebol. Este nunca perde.

    A BURRA tinha um pau para descer «nos costados» aos «direitolas». A liXenXiada passa a ficar com o estatuto de LIXADA.

    Já agora BURRA – NÃO se juntam dois advérbios de modo numa só frase….

    Agora vai carpir para a rua do abade e volta a ler o Conde de Monte Cristo, para perceberes melhor a …trama.

  49. CAGALHAÇO, também tomaste do licor de «M» e ficaste viciado. És mais vazio que um PEIDO mal dado ( peço desculpa aos educados pela expressão natural…)

  50. Numbejonada, li a tua última entrada. Vejo que estás todo “fodido”. Agora é que são elas. O “PaF!” vai herdar a merda que andou a fazer. Já não pode culpar 2011 nem empurrar com a barriga os problemas grarvissimos que criou em quatro anos de completa bandalheira. A obra! Cortes e impostos, negociatas e tachos para os boys. Não há mais nada para as negociatas nem lugares para boys. Mas há um défict que deverá ultrapassar muito os 7%, quando o NOvo Banco tiver de ser recapitalizado, e uma dívida de 130% do pib. Além disso, as mentiras já fora todas ditas e por todos os ministros. Acabou-se o stok. Estou para ver o que a tua querida extrema direita está a preparar desta vez para se desculpar e fugir das suas graves responsabilidades.

  51. vamos admitir que um congresso legítima o costa e depois o que é que ele faz às 15 imbecilidades segurelhas que acabam de ser eleitas para o parlamento. notem que são 15 potenciais limianos a oferecer os préstimos à direita, até têm uma candidata para ajudar a eleger o prof. marcelo.

  52. O pior polvo que envolveu Costa e o PS foram aqueles caras de vaca, que ressabidos pela derrota da competencia, que não contentes com as facadas que deram nas costas em plena campanha eleitoral foram votar em bloco no BLOCO. Porque não se inscrevem eles no PSD e deixam de chatear os que apostam num partido socialista autentico? Por uma razão simples, porque não é essa a estrategia da direita que eles partilham. Mais do que o que acabei de escrever, é ver como a ‘ Voz do Povo’ ontem acarinhava um tal Beleza ,que de socialista não tem nada. E vejam como é a direita que quer escolher o que o PS deve ser no futuro ou seja renegar a social democracia e ser um partido liberal que ao sabor das conveniencias da santinha que queria mas nao será nunca presidente, embora o papel nocivo que ja teve seja uma vitoria para ela . Que é que a direita ainda pretende mais? Por toda a comunicação social ao dispor dum tal Beleza de nome mas que de cara provoca arrepios? A comunição social tê-la ao não precisarão de lhe pedir. O meu voto esse não terão.

  53. MARIA ABRIL,

    Eu não me dirigi a ti, mas à BURRA. Diz-me : tu és a BURRA? É que tu respondeste…
    Olha, eu nada estou NADA «lixado» com NADA. Pelo que a tua expressão ordinária, para além de ser escusada, não se aplica pois seu conteúdo não se verifica.

    Tu é que estás COMIDA com a trampa que tens vindo a escrever e acabaste de escrever. então tu não dizes que «saltas» sobre os meus posts? Eu sei que não nem os outros esquerdalhas que andam aqui a invetivar todos.

    Já que me mandaste para um sítio feio, eu respondo-te – VAI TU, fica lá…na verdade, estás lá.

    És mais uma invejosita meia leca que queria …governar o país…Mas olha, comeste na cara e vais continuar a comer.
    Mais: eu não sou da CARNEIRADA…

    ó pa elas…nem com a inundação do RATO, estas gajas conseguem ficar …frescas….

  54. A PORCARIA FUNIL disse assim

    «Acabou-se o stok. »

    Sim, sim, e tu estás incluída, estás? That would be just great….

    já agora é stoCk…

  55. Ó João, o que é um partido socialista autêntico?

    Então, não gosta do Dr. Álvaro Beleza? Digo-lhe já: é uma simpatia de pessoa e também lhe digo é um político de vocação…Ainda por cima é médico e sabe como fazer limpezas cirúrgicas…

    ( É todo Seguro…olhe, mas também pode ser Touni. Depende)

  56. uffa ! Consegui ler os comentários todos. Não é o PS um partido que se diz socialista, democrata e defensor da tolerância, da liberdade, do diálogo e do pluralismo ? É o PS adepto do pensamento único e totalitário ? E a democracia não implica diversidade de perspectivas, de opiniões, de soluções ? E, consequentemente, a capacidade de estabelecer consensos ? Não é verdade que a esmagadora maioria do eleitorado não votou PáF e que PS, Bloco e CDU têm uma folgada maioria no Parlamento e que o Bloco e a CDU não fecharam a porta a um Governo do PS ? E sendo o PS um partido de homens e mulheres, as mulheres do PS revêm-se nos comentários machistas e misógenos dirigidos às candidatas do Bloco ? Não consegue o PS entender que uma parte apreciável do eleitorado socialista ou se absteve ou terá votado no Bloco ? Não tem o PS um Programa de Governo ? E que deveriam cerrar fileiras em torno desse Programa e não andarem sempre divididos à procura de D. Sebastião, em sucessivas conspirações e re-encarnações ? Longe, muito longe e cada vez mais sem retorno vão os tempos em que o PS mobilizava multidões.

  57. Ó Ó Vitor Nogueira,

    Sim deve haver tudo isso que proferiu, mas neste espaço, os COMUNAS e os XUXAS ( que são comunas para mim, desviados) e depois há umas coisas tipo bloco – que são outras coisas que querem dar nas vistas -, essa maralha toda é a maior DITADORA de sempre. espero bem, mas ESPERO mesmo que as moscas e a trampa desapareçam do país….o Tratado de lisboa é aplicado nuns casos e não é noutro….o que é uma pena…
    muy bien.

  58. Ó fascista, diz-nos lá. Já comeste o grão todo? E água pró banho na sanita de cuja falta ontem te queixaste à malta do Aspirina B, hoje tinhas?

  59. COMUNA, comi grão, festejei com pompa e circunstância e fiz dedicatória especial à ESQUERDALHA como tu…houve barulho e perfume…

    falas de banho…bem, na sanita tomas tu banho, onde convives com iguais.

    Eu «cá» tomo banho todos os dias e sempre reflito que gajos como tu, por mais banhos que tomem, nunca tirarão a porcaria de cima nem mudarão a alma (negra)…hum…

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.