5 comentários a “É simples, é isto”

  1. Se o Proença de Carvalho for contra é que ficarei espantado. O gajo não é administrador de tudo? Friso o não executivo, a melhor forma de ganhar um bom tacho.

  2. O link acima explica muita coisa; o inusitado agradecimento que o Costa fez à comunidade chinesa e que levou o Alfredo “Rojo” Barroso a dizer bye bye Lili Marlene e a função das putas comentadeiras, as duas citadas têm mais participações em medias portugueses do que o Salgado tinha em off shores, ou veículos ou lá o que é essa cena. Ai que putedo senhor Alfredo.

  3. Para terminar, este caso do Lacerda tem muito mais poder ficcional em termos de corrupção do que o de Socrates alguma vez teve.
    1º é endogâmico,
    2º todas as costureirinhas dos media concordam, ie, sabem que ali há artigo inflamável.
    3º o gajo tem as costas quentes. É um protegido do regime desde que o pai tomou uns drinks no palacio da lapa com a mãe do Portas.
    4º É um falso humilde e tem a mania que é Deus.

    Porque não é desenvolvido o poder ficcional? ora, porque é verdade!

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *