Desculpe o meu entusiasmo em apoiá-lo, majestade

Da desproporcionada reacção de Rui Moreira às declarações normais de Ana Catarina Mendes, apenas pouco reverenciais para o gosto da majestade, sobre o regozijo dos socialistas em caso de vitória do candidato por eles apoiado (que considerou ser uma vitória também deles), destaco o desenvolvimento que entretanto Moreira incutiu ao problema ao declarar que, apesar de desprezar e dispensar o partido socialista na sua próxima candidatura, pretende manter a colaboração com o conhecido dirigente socialista Manuel Pizarro. Sim senhor, sua Eminência; a lata.

Se Rui Moreira aprecia tanto o trabalho, a lealdade e a competência de Manuel Pizarro, se é amigo dele, porque o coloca numa posição impossível, ou seja, na posição de ter que escolher entre abandonar o PS ou deixar de trabalhar com ele? Que história é esta?

Rui Moreira parece achar que os partidos são um escolho, uma tropa dispensável na democracia, que têm peçonha, mas, se os mesmos têm pessoas competentes, o que há a fazer é roubá-los para lhe darem brilho, a ele, um não conspurcado independente que não precisa dos partidos para nada, apenas dos seus militantes. Um pedante.

Manuel Pizarro devia, agora sim, ficar ofendido. E candidatar-se à Câmara.

6 comentários a “Desculpe o meu entusiasmo em apoiá-lo, majestade”

  1. … para ver se sua majestade o rei moreira aceita ser vereador sem pelouro nem ordenado.

  2. E acaba de se candidatar.
    E pouco barulho com o povo do Porto.
    Há duas coisas que por cá não se aturam:
    – gente que quer fazer de nós parvos, e
    – gajos oportunistas
    Agora é que o bicho vai pegar !

  3. Já está resolvido o problema do independente Moreira, contrariando as opiniões
    do comentador Louçã, o PS optou e bem, por apresentar candidatura própria à
    Câmara do Porto o que, provocou algum incómodo ao velho relator da famosa
    Comissão de Inquérito e candidato do BE pois, a primeira reacção deste foi declarar
    a falta de condições para que o candidato do PS tivesse um bom resultado … topam?

  4. Independente, Moreira ?
    Duvido .
    O negócio do lixo ( especialidade tradicional do CDS ) foi privatizado no tempo dele .
    Imediatamente, a LIPOR, nova detentora da recolha do lixo, aumentou, e muito, a tarifa de disponibilidade ( uma coisa inventada para expoliar o pagode, seja, mesmo que durante um mês ou mesmo um ano, um indivíduo não produza e não deposite lixo, paga uma renda fixa pelo simples facto de existir recolha de lixo ).
    E paga em função da quantidade de água que consumiu .
    Pode dar-se o caso de um qualquer ter gasto consumido muita água e produzido muito pouco lixo doméstico, os chamados resíduos sólidos. No entanto, paga em função do consumo de água. Já um porco que consuma muita pouca água e faça muito lixo, esse paga pouco .
    E não há quem veja estas enormidades elementares !!!
    Mais : para além do barbeiro (que não tira partido da coisa), o negócio da recolha do lixo, é, das poucas coisas que me lembre, em que ainda pagamos, para nos ficarem com a “mercadoria” . E como sabemos, o negociodo lixo, é agora altamente lucrativo, basta ver que o papel rediclado (coisa nojenta!) e os sacos de plásticos reciclados, são mais caros do que os manufacturados de raiz. Especialidade do CDS .
    E atenção que a água de alguns importantes municípios do norte, foi agora comprada por uma israelita . Os vendedores de 100% da anterior empresa, a Indaqua, foram Monta Enguias e Solares da Encosta, empresas tradicionalmente encostadas ao …
    Tomem cuidado !

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *