De maus a péssimos

Visto no Twitter:

Afinal morreram 64 pessoas e não 64 como diziam.

Quanto ao facto de alguns jornais e sites, como o Observador, publicarem as fotografias dos falecidos, parece-me, no mínimo, mau gosto e desrespeito, mas pode chegar à morbidez e à pulhice. Para quem não conhecia aquelas pessoas, é um apelo ao voyeurismo, que, de facto, de nada serve; para quem as conhecia, bem, nem sei que diga.

19 comentários a “De maus a péssimos”

  1. A geringonça tem medo dos mortos e suas famílias.
    O Chefe da geringonça nem as “merecidas” férias interrompeu quando a incompetência nacional provocou aquela hecatombe semelhante a qualquer rebentamento suicida no Afeganistão.

    As esquerdas “cultas” nacionais sempre apunhalaram pelas costas o “inculto” Zé Povinhp

  2. Mais do que o Hugo, a mim impressiona-me que, agora que o PSD meteu a viola no saco, o Expresso e o seu director (o outrora confiável Pedro Santos Guerreiro) e o Público e o seu nunca confiável director David Dinis, não sejam responsabilizados por ninguém pelo alarido que andaram a atear. O mesmo se dirá da SIC e da TVI.
    Mas entretanto temos a Ana do “i” a atacar o PS e o Costa, porque nunca se deram bem com a liberdade de imprensa. Se em Portugal existisse algum media decente não associado politicamente à Direita, a pior, a passista, que os desmacarasse com a mesma eficácia com que eles lançam impunemente campanhas de intoxicação, então é que eu gostava de os ver fazer o mal e a caramunha…

  3. Nunca se viu tamanho frenesim jornalístico nem político à volta das fogueiras! Até parece que nos querem convencer que foi a geringonça que inventou os incêndios. Mas pior. Até parece que a direita, amante do Diabo, é quem os anda por aí a atear.

  4. Agora que a contagem falhou, mudaram de chip como diria o JJ…. Basta ver as entrevistas ao Marta Soares, aos Presidente e vice de Mação, as declarações do rapaz Hugo a reverter a situação e a dizer que foi o governo que especulou. Uma miséria . Quanto a serem responsabilizados ,os jornais, nem pensar: citaram-se uns aos outros o que só prova que sabiam a badalhoquice que estavam a fazer !

  5. Não há dinheiro que pague uma morte de um cidadão por culpa exclusiva da incompetência do próprio Estado.
    Mas agora que já há vítimas identificadas publicamente, que haja a devida reparação com a máxima urgência, das famílias enlutadas.

    Enquanto isso, o povo, jornalistas e deputados não podem deixar de gritar.

  6. Yo, concordo inteiramente consigo .
    E apenas acrescentaria que, este simulacro de “democracia” que temos, é a coisinha em que melhor se sentem, e navegam, os medíocres.
    Veja a chamada liberdade de expressão : pode-se insultar, difamar, ofender .
    Mas não se pode ter opinião .
    O Dr. Gentil Martins, por exemplo, não tem o direito de expressar a sua opinião ( mas apelidá-lo de homofóbico já é permitido ).
    Os peregrinos de N.ª Senhora dos Arguidos, esses escondem-se atrás do Princípio da Presunção de Inocência, e invocam a proteção e o auxílio do Estado de Direito . Contudo, quando instados pelo meritíssimo a justificarem o injustificável respondem do seguinte modo ( Exaltado Murais, em resposta à pergunta, senhor fulano, como explica esta fortuna, senhor doutor juiz, não consigo explicar ) .
    E está tudo bem, na mais perfeita legalidade ( ou será na mais imperfeita “legalidade” ?).
    Depois, existem estes sevejandijas, pastores de facebook e diáconos de blogues.
    De que Valupi é um exemplo . Não é funcionário do PS, nem pago para fazer o que faz .
    Fá-lo apenas por puro desinteresse . É tudo gente desinteressada e sem qualquer apego ao dinheiro .
    Se não é subsídio-dependente, então é um caso pato lógico . É pura panca .

  7. Maria do CEO Pudica

    Vê lá como começas a tua posta e como a acabas.
    Eu traduzo:
    – O coitadinho do Prof Gentil Martins … pode dizer o que quiser sobre os homossexuais pois está a expressar a sua OPINIÃO, presume-se que livre e desinteressada,
    – mas já o sevandija do Valupi … não pode escrever aqui o que pensa sem ficar sob suspeita de que o faz pago por alguém, ou de olho em qualquer outra contrapartida pouco ética, porque, pasme-se, a ele Vocelência não concede o direito de ter opinião livre e desinteressada e de a expressar num blogue da internet.
    E é assim a nossa Direita, sectária, e pretensamente elitista, mas na verdade uma cambada de incultos, de burgessos, com a mania que são cavalheiros e damas !

  8. Agora que já aparecem nomes de vítimas identificadas da “guerra” dos incêndios, que não venham a ficar para a história como uns simples “soldados desconhecidos”, que é o que pretende o chefe da geringonça.

  9. A cena do incêndio em Mação é um sinal divino. Deus fala por metáforas e acha que a operação Marques cheira esturro. Mação é a Sodoma do regime, Costa é o (c)Abraão.

  10. A publicação das fotos , sem qualquer justificação de interessa, salvo voyerismo, não constitui um motivo para a intervenção da entidades reguladora da CS, se é que existe?
    Deprimente este comportamento da CSocial que segue, de olhos tapados, os hugos soares que temos por ai.

  11. J.S. — De olhos tapados ??????’ . Bem abertos !!! não perdem uma, com especial atenção para os títulos., tipo correio da manha. Agora ninguém se safa. Nem a RTP que deveria ser o espelho da equidade na informação e comentários. Está tudo, mas mesmo tudo avençado !

  12. Desculpem-me a ignorância, mas … a Comissão Nacional de Protecção de Dados não foi tida nem achada na divulgação dos nomes das vítimas ? E … as famílias, Senhor, as famílias …? É tudo farinha do mesmo saco ?
    O que a febre (aumento da temperatura) pode fazer …

  13. Infelizmente, em Portugal, 43 anos após o 25 de Abril, não existe mais imprensa livre, O que existem são pasquins pagos pelo grande capital, para defender os seus interesses, e só.
    Quanto a jornalistas, essa é uma classe profissional que, infelizmente, também acabou neste país, salvo raras e honrosas excepões. Mas, estes, há muito que estão a ser metodicamente silenciados.
    Quanto aos escrevinhadores nesses pasquins e faladores nessas TVs, não passam de avençados a reproduzir o que os patrões lhes mandam.
    Tudo uma corja!

  14. Joe Strummer

    O “sinal divino” sobre o fogo que arde em Mação é que “a Operação Marquês ardeu”.

    PS: O juiz não tinha levado para lá as escutas para “trabalhar aos Domingos” ? É pecado … e vai arder.

  15. Mesmo sendo 64…que deu tanto alívio ao governo e apoiantes…não deixa de mostrar o CRIME da incompetência, amiguismo, desprezo pelos cidadãos..deste governo!
    64 ERAM PESSOAS, SERES HUMANOS, que mereciam ter sido DEFENDIDOS pelas entidades que têm essa missão legal.
    Quantos dirigentes dessas entidades..em especial na ANPC….o governo nomeou nos últimos meses , sem experiência nenhuma, sem capacidade de lutar contra as catástrofes, apenas pk eram amiguinhos ou do partido?

    Lá porque o governo “acertou” no 64, não significa que não tenha sido criminoso o modo como lidou com o incêndio.
    NUNCA HOUVE TANTAS MORTES provocadas por fogos….

    e vamos ver se são mesmo 64.
    esse é o número fornecido pelo MºPº…….e quem deu esse número ao MºPº?

  16. alguém sabe quantos incompetentes despromovidos na protecção civil ainda se encontram a receber salário e a boicotar o trabalho da associação? era bom que fizessem uma lista dos ressabiados e lhes apreendessem os zippos a bem da redução de ignições.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *