7 comentários a “Um galego vencedor do Tour?”

  1. Todos os ciclistas de alta competição se dopam.

    Desde Alves Barbosa ao Joaquim Agostinho, que andaram lá pelas Franças, e o que eles diziam dos comprimidos, que então os ciclistas nessas competições tomavam, ás tranfusões de sangue, aos ditos suplementos alimentares, ás drogas mais diversas, aquilo não são nem nunca foram provas limpas.

    Aliás como TODO o atletismo de alta competição.

    è a eterna luta entre os laboratórios sempre á procura de novas substancias dopantes, e os fiscais, mas estes vão sempre uns passos atraz, até por falta de verbas.

  2. YA mas a mâe do americano disse que ele éra um santinho,vai a igerja todos os domingos canta aleluia com os otros branquinhos,e droga-se as escondidas com a beniçâo do predicator como aquéla besta que esta la para fazer rir todo a gente,mas que fornéce armas a israél;para que mate os inocentes

  3. O Joaquim Agostinho disse numa entrevista que ninguem ganhava o Tour a comer peixe grelhado com salada. Ele sabia do que falava. Mesmo assim acho que a batota descarada deve ser punida. Torci por Landis pensando que estava a apoiar um grande ciciclista que me deslumbrou, por isso nem essa desilusão lhe perdoo.

  4. Desculpem ser “off-topic”, mas é uma questão importante e sobretudo estamos no tempo de a discutir, não foi antes e não pode ser depois.

    Gostava que reflectíssemos sobre a única candidatura e como tal já ganhadora à presidência da Liga de Clubes.
    Falo-vos portanto do Deputado Hermínio Loureiro do PSD e que já é, mas que só a partir de quinta feira dia 10 se torna oficialmente o próximo patrão dos patrões do futebol português.

    Este Senhor apresentou-se há dias e na própria conferência anunciou que iria abandonar todos os cargos politicos “caso ganhasse”, parafraseando, “a politica deixará de contar comigo” afirmou Herminio Loureiro, há dias voltou a referir numa entrevista que com ele é só “ética, ética, ética”. Frequentemente diz que uma das maiores mudanças que pretende implementar no futebol é a “isenção, o rigor e a transparência”.

    Meus senhores, agora que já está garantido ser o patrão do futebol, já avisou que afinal abdicaria de todos os cargos, excepto o de deputado.

    Ora bem, eu nem sequer ponho em causa a falta de honestidade e o malabarismo que utilizou na sua primeira conferência de imprensa quando disse em jeito de homem honrado e cheio de moralidade e ética que abdicaria dos seus cargos politicos… Não.

    O que questiono é mesmo a raiz da questão…. De modo algum o patrão dos patroes seja do que for, investido num cargo que promete honrar e defender, pode de alguma maneira representar simultaneamente os interesses do povo que o elegeu e o qual representa no parlamento.

    Quem, pergunto eu ao deputado herminio loureiro, irá defender em questões que liguem o estado em negócios com o futebol e que podem ser maus para o estado que somos todos nós? é evidente que ele é presidente da liga de clubes e da negociaçao ganharao sempre os clubes, e o estado (que somos todos nos) ficamos lesados!

    Afinal o senhor foi eleito pelo povo para ser seu representante e para defender os seus interesses e depois vai defender os dos patroes do futebol?

    NÃO NÃO NÃO PODE SER.! NÃO É ETICO, NÃO E LEGAL, NÃO MORAL. E é próprio de um país de terceiro mundo.

    Reafirmo aqui todas as palavras que Marcelo Rebelo de Sousa e Miguel Sousa Tavares fizeram nos seus programas criticando e apontando o dedo a esta situação gravíssima e que em muito lesa o estado.

    Sinto-me obrigado a avisar todos os contribuintes deste país desta ilegalidade!

    Pedro Florindo Cruz

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *