Em parte incerta

Dizer que me vêm saudades do Valupi, que o Zé Mário sabe trazer alegrias, que começo a sentir a falta do TT e que o Jorge Mateus é sempre grata companhia – nada disso é força de expressão.

One thought on “Em parte incerta”

  1. O mortal comum pega no telefone e faz uma pergunta: – Que andas tu a fazer, ó minha besta?
    Não assim o Fernando, cultor das palavras e seus modos. E dono das manhas todas que há pelo baixo Alentejo. Tiro-lhe o meu chapéu!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *