Receita eficaz

 

Há 28 anos, uma aldeia transmontana, Veiga do Lila, resistiu heroicamente à tentativa da Soporcel de substituir 200 hectares de olival por eucaliptos. Não queriam lá essa árvore que lhes sugava a água e trazia incêndios. A empresa de celulose, que utilizava fundos europeus, era apoiada pelo governo de Cavaco e pelo ministro da Agricultura, Álvaro Barreto, que antes e depois foi presidente da Soporcel. O governo enviou para o local soldados armados da GNR, que carregaram sobre a população e efectuaram prisões. Em vão: a população arrancou 180 hectares de eucaliptos já plantados e a Soporcel acabou por desistir.

Hoje aquela zona é terra de nogueiras, amendoeiras e oliveiras. E em 28 anos nem um incêndio houve.

Uma história exemplar, bem contada e bem ilustrada aqui.

 

10 comentários a “Receita eficaz”

  1. O país nunca foi produtor de papel higiénico para países ricos e gente fina limpar o cú.
    Portugal sempre fez algum papel, papel almaço azul de 25 linhas, papel selado, muito bonito e muito papel de embrulho e saquinhos de papel para a mercearia, em vez do plástico.
    E chegava.
    Quem quisesse papel higiénico, que plantasse nos países deles os eucaliptos.
    Os montes e vales do interior das enormes aldeias e vilas e pequenas cidades, historicamente sempre produziram, “Rosas, Pão e Vinho” .
    Os Eucaliptos desertificadores são um dos símbolos nefastos do Portugal do 25 de Abril.
    Vou o cemitério do Vimieiro em romaria.

  2. Esse tal de alvaro barrete foi dos que negociou a adesão de Portugal à CEE . Muito mau desempenho, claro . Não obstante passa por ser um tipo de grande talento . Narana Caralhó, o brâmane do CDS, por exemplo, dizia que era o deputado mais bem preparado que encontrou no Parlamento . Uma espécie de sabe-de-tudo, o melro . Hoje em dia faz parte dos cavaquistas que recolheram “ os fructos do seu trabalho “ e estão a governar a sua vidinha . Rui Carp idem aspas, e por aí adiante .

  3. Ha anos, no tempo em que o Sr. Sócrates, PS, era 1º ministro, e Costa, PS, seu braço direito era Ministro, acabou com os guardas florestais e foi responsável pela aquisição do Siresp

  4. Cavaco. O grande governante que vendeu a agricultura e as pescas por menos que o Real Madrid pagou pelo Ronaldo. O grande estadista que começou por prometer colocar Portugal definitivamente no pelotão da frente da UE com uma verdadeira revolução tecnológica mas rapidamente se rendeu às vantagens competitivas de Porter. E sai do relatório que vamos mas é fazer peças para o sector automóvel. Até à 1ª crise do sector. E cuja única vantagem competitiva eram os baixos salários. E as economias sempre muito pujantes que daí resultam.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *