Como impedir o filme de terror Trump na Casa Branca

O Washington Post explica como, em duas versões.

  • Se 38 dos 306 grandes eleitores republicanos transferirem hoje o seu voto para Hillary Clinton, será ela a nova presidente dos EUA.
  • Se 38 dos 306 grandes eleitores republicanos juntarem hoje os seus votos aos dos 232 democratas para eleger outro republicano – por exemplo, Mitt Romney – será este o novo presidente dos EUA.

Se nada disso se verificar, o colégio eleitoral americano dará hoje luz verde a um louco na Casa Branca.

Note-se que Hillary Clinton teve mais 2.864.978 votos populares do que Trump – ou seja, mais 450.000 do que os votos que em Portugal elegeram Marcelo…

16 comentários a “Como impedir o filme de terror Trump na Casa Branca”

  1. acho muito mais terrorrífico que o Trump ver os idosos aos pulos agarrados a violas e assim ,é horrível , patético , aquelas imagens dos simple minds e dos outros todos. não arranjaram vaga no lar ou quê?

  2. Far fetched…
    E porque não o Bernie? :)

    O desprezo com que o javardola está a tratar várias instituições nesta transição ira ter consequências, ou muito me engano ou haverá probabilidade de boicotes e desobediência a varios níveis administração e agencias governamentais.

    Este tipo de presidente já tinha sido antecipado ficção literária americana, o que gostava de saber é se existe alguma obra de ficção onde o presidente seja julgado por traição. Se não houver e preciso escreve-la e rápido.

  3. os primeiros “faithless” grandes eleitores foram do lado democrata contra a escroque de merda.

    que magnífico palerma este julinho

  4. Chamas doido ao outro, mas tu é que pareces completamente chalupa, Júlio. Como podes alinhar nessa loucura cega e raivosa que se apossou da entourage da chanfrada dos cornos, que parece uma criança mimada a quem roubaram o chupa-chupa? Perdeste completamente o juízo? Acreditas mesmo que é possível um golpe de Estado nos Estados Unidos? Porque aquilo a que temos assistido, de modo mais visível e descarado nas duas últimas semanas, é a uma tentativa de golpe de Estado, em que agora até o FBI, a princípio relutante, mas aparentemente com medo de perder o comboio, parece ter decidido embarcar, perdendo completamente a lucidez e alinhando com a CIA na inqualificável aldrabice mccarthista dos hackers russos. Acreditas mesmo que é possível um golpe de Estado nos EUA sem uma reacção explosiva que poderá conduzir a uma guerra civil? Que consequências achas que teria para o resto do mundo uma guerra civil na América?

    Uma anedota antiga dizia que o motivo por que nunca tinha havido golpes de Estado nos EUA era o facto de não haver embaixada americana em Washington. Extraordinários tempos estes, em que até isso parece ultrapassado. Ainda por cima um golpe organizado de forma tão primária, idiota e incompetente, como se os EUA fossem uma daquelas repúblicas das bananas onde a CIA organizou dezenas deles. Tanto primarismo e incompetência, aliás, só tem comparação na incompetência arrogante e mafiosa da campanha eleitoral da Killary. Se a campanha deu no que deu, como pode alguém acreditar que javardice semelhante tenha hipóteses de vingar?

    Eu digo-te o que vai acontecer. O Trump, na noite eleitoral, apareceu com um discurso conciliador, pacificador, seguido dias depois por entrevistas igualmente conciliadoras, em que deixava até subentendida a possibilidade de a harpia Killary Klingon se safar entre os pingos da chuva na questão dos e-mails e da corrupção descarada da troca de favores por dinheiro para a Fundação Clinton quando era secretária de Estado. Pois bem, a chanfrada parece ter entendido a coisa como manifestação de fraqueza e, em vez de se dedicar a lamber as feridas e manter um low profile, parte para o ataque com um ensaio de golpe absolutamente inédito na história dos EUA, tentando sacar na secretaria o que o sistema eleitoral não lhe quis dar. Acreditar que tal é possível só confirma, mais uma vez, que a harpia é completamente chanfrada e a sua presença na Sala Oval representaria para todo o planeta um perigo muito maior do que o eventualmente oferecido pelo gadelhudo, que já deve ter percebido que não é boa ideia deixar a cascavel à vontade.

  5. o cretino e ignorante julinho não sabe quenoa eua sao uma republica e nao uma democracia.
    e colossal palhaço julinhno das couves não faz a mínima ideia de que não é um estado a eleger um presidente, como cá, mas sim 50 estados a eleger o presidente da.federação e que as contas dos votos nao se fazem nem.jamais se poderiam fazer atraves da maioria de votos e fazendo tábua rasa de cada.estado.
    o badalhoco do julinho desconhece que existe uma constituição americana que entendo bastante melhor a problemática dos 50 estados e que diz como se devem contar os votos. e desconhece o imundo julinho que é essa constituicao que mantem unida a federaçao.
    finalmente esquece o imbecil julinho que trump foi eleito 45o presidente dos eua com as mesmíssimas regras dos anteriores.

    a monarchy or a republic? a republic, if you can keep it. sabes quem disse isto julinho pacovino?

  6. Estás com azar, Júlio. Apesar da campanha de propaganda do Washington Post, CNN e quejandos, na votação do colégio eleitoral, Trump apenas perdeu 2 votos e Hillary perdeu 4.

  7. lucas, sabes a melhor?
    é que um desses faithless elector democrata é muçulmano.
    a explicação do voto faithless é tão simples quanto brutal. Repugnava ao dito muçulmano eleger uma mulher para presidente dos eua, daí que o repugnante e traidor muçulmano tenha votado contra a hillary.
    o vídeo está aqui https://www.youtube.com/watch?v=imGCRaztsj4

    ou seja, o traidor islâmico só é democrata porque vê nesse partido um veículo para se infiltrar no ocidente, estando-se completamente a cagar para a ideologia dum partido que jamais aceitaria e que considera completamente abjeta.

    isto é completamente inacreditável. é inacreditável que os julinhos desta vida defendam os que espalham o lixo islâmico no ocidente e que utilize partidos democratas/liberais do ocidente para insidiosamente perverter as respetivas bases ideológicas.

  8. acrescento que esse cabrão traidor de merda islamita jurou votar de acordo com os resultados eleitorais, respeitando a vontade popular, pressupondo que a hillary iria, como todas as sondagens indicavam, ganhar as eleições.
    é estrondosamente inacreditável que haja quem defenda esta escumalhada.

  9. dizes bem, a escumalha apoia trump e depois tenta disfarçar complexos e lavar a consciência com emailes assassinos & corrupções do peido que o trump deu, não foi ele, foi a hilária. raciocínios tipo passarólas, por aquela parede acima vai um caracol abaixo. haja paciência para ortorrômbicos e cenas elásticas.

  10. ignaroncio e julinho: ó seus estúpidos do caralho!
    então não é que a clinton ainda foi perder 5 faithless grandes eleitores? mas o trump só perdeu 2! a hillary nem os merdas dos seus grandes eleitores conseguiu segurar.
    isto só revela o estado completamente alucinado e demente em que gentinha escumalha tipo ignaroncios, julinho e jornalistas do wapo que vomitam aqueles disparates do post em acima se encontra.
    vocês são uns totais derrotados, seus palhaços do caralho.

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *