Studio: WEST COAST

studiowc2.jpg

2007 está a ser um ano estupidamente frutífero para a música de dança. Para além do mainstream estar inundado de coisas bem recomendáveis como os Justice, Simian Mobile Disco ou Digitalism, chegou-me esta semana às mãos uma maravilha chamada WEST COAST dos Studio. O que é verdadeiramente admirável neste duo seco é o facto de eles reinventarem um dos estilos de música mais azeiteiros dos últimos anos, a música de dança balear da década de 80 (pensem em Ibiza, Maillorca, Menorca e sobretudo em Paul Oakenfoald) e acrescentar-lhe um pouco de dub, house, krautrock e camadas generosas de post-punk (olá Vini Reilly) para produzir um dos discos simultaneamente mais classificáveis e fascinantes que ouvi nos últimos anos. A coisa, como não poderia deixar de ser, também faz lembrar a Madchester e projectos como os The Stones Roses (sobretudo a parte rítmica) ou os Happy Mondays (tudo o resto), mas os Studio vão definitivamente mais além e conseguem desbravar os poucos terrenos que os Underworld não exploraram nos seus dois primeiros álbuns. Para já, ocupam um lugar mesmo ao lado de The Field e dos Of Montreal na minha lista dos melhores do ano, mas algo me diz que não por muito tempo. Deixo-vos de seguida com o solarengo «West Side» e prometo carregar logo que possível a Box com mais perolazinhas. Um conselho: nas primeiras audições, tentem ouvir esta maravilha como banda sonora das vossas navegações pela Internet, de preferência com auscultadores que é para se aperceberem da forma estupenda como o disco está produzido e, sobretudo, misturado. Só depois é que deverão passar para a fase «BT, a gente vê-se daqui a 72 horas». Um miminho.

12 thoughts on “Studio: WEST COAST”

  1. Ya,tens razâo,mas este ano é a lembrança do Elvys,o que é uma verdadeira loucura,vi mesmo um Chino mascarado como ele!

  2. Thanks, i wants get a life
    you have a good stratégy,like Karl Rove i happiness bat non,non,non
    Verba Volant,Scrita Manent. Merci d,avoir pris le temps d’écrire une futilité.Vous aussi et Bonjour chez vous.Dominus latinus

  3. Este calhordus já faz parte do Aspirina, e há muito tempo.

    Quanto ao West Side, é como dizes: solarengo e mimoso.

  4. JP, por mais boa vontade, só recordam Happy Mondays ou Stone Roses em estado de coma. Não há sinais de Madchester.

  5. Ora vamos lá ver. Justice e Digitalism, um claríssimo: NÃO! SMD, é agradável, sim. Os Stone Roses fizeram o melhor primeiro disco de sempre e os Happy Mondays na sua fase pré-decadente também foram engraçados. O minimal dos The Field tem alguma piada e os Of Montreal fizeram um dos discos mais divertidos do ano. Por tal, vou sac… comprar isto.

  6. Explícito: essa tua devoção à memória dos Stone Roses e Happy Mondays só te fica bem. Mas dá mais uma chance aos Studio. Vais ver que it grows on you.

    Agent: confesso que comprei o disco após o ter sacado. Sempre que saco um disco que me entusiasma, não resisto a comprar a rodela.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *