O estranho caso da lista que apareceu por geração espontânea

Na sequência da demissão do Director Geral da Autoridade Tributária e Aduaneira, noticiada hoje, Paulo Núncio lá admitiu a existência de “irregularidades internas na AT”. Ou seja, admitiu que a lista de contribuintes VIP, afinal, sempre existe. Acrescentou ainda que só no início da semana foi informado da existência de indícios das tais irregularidades e que de imediato ordenou a abertura de uma investigação. É caso para perguntar por onde tem andado o secretário de Estado. É que a acção de formação de inspectores estagiários, onde foi revelada a existência da lista, ocorreu em 20 de Janeiro e o sindicato dos trabalhadores dos impostos anda há semanas a denunciar a existência de processos disciplinares a funcionários por andarem a meter o nariz onde não devem.

Mas nada disto intrigou Paulo Núncio, que nada viu nem ouviu, e muito menos o levou a averiguar o que quer que fosse. Vai daí, quando confrontados, ele e o primeiro-ministro, negaram que tal coisa existisse. Ficámos assim a saber que os nossos governantes primeiro negam, com base sabe-se lá em quê, e só depois é que mandam investigar. Pois eu creio que não é preciso investigar muito para descobrir miúdos de 5 anos mais competentes a mentir.

72 comentários a “O estranho caso da lista que apareceu por geração espontânea”

  1. bem, de seguida podem denunciar a lista dos socialistas que andam a ser escutados, a do ministério público para prisões preventivas até às eleições e quem é que coordena as operações.

  2. ora beie, num gosto de sindicalistas, pra cumesso de cunbersa. esses gajus dizem-se raprasentantes dus trabalhadores mas saoe os primeiros a denunciare os culegas e a armar-lhes rasteiras. e o nuncio, debia sabere que há casus cuncretus. hum. o nuncio num debia acreditare em tudo o que bem de baixo, tá beie?
    bá baie lá a jugare reiguibi, quiço é quintressa, tá beie? oqueie. fogu, fogu, bamos ter discanso no imeile e num bamos arecebere as messages do gajo da Átê, pá. Avaixo os sindicalistas, óperarios do passo e dos libros à custa dos que travalham, cume eue. oqueie.

  3. há uma lista vip no fisco, o nome do cavaco consta da lista, o ficheiro do cavaco foi acedido e uma funcionária do fisco identificada para prestar declarações no dia seguinte. o cavaco não diz não comenta e o lima não se queixa de andarem a espiar a conta do patrão. fónix, cambada de incompetentes. se calhar queriam fazer julgamentos secretos dos gajos que consultassem a lista proibida.

  4. ó IGNORANTESEZ pá, agora cu gajo se demitiue, candidata-tue ao lugar, pá, tás a bere? baie mudare o mundo, bá, aplica a tua savedoria tributária pá, insina o Puncio pá, tá beie?

  5. numbejonada,não percebo como tem tanto tempo para escrever dessa forma.gosto mais de o ler mesmo discordando quando o faz numa escrita em portugues. o assunto em apreço,não saõ os sindicalistas,mas a lista vip.quanto à mesma não diz nada. ouvi,um sindicalista,mostrar-se disponivel para falar na comissaõ parlamentar,prova que isto não é uma brincadeira de crianças, mas mais uma pulhice deste governo,cuja unica coisa que ainda não se lembrou de fazer para depois desmentir,foi mandar matar os seus opositores.

  6. Agora que os primeiros ministros já têm a careca ao sol, Socrates em julgamento, outros com a casa da Coelha, outros com a fuga ao IRS, outros com Emaudio, outros com os submarinos, esperamos daqui para a frente os futuros primeiros tenham vergonha,

  7. em vez de mentira, Guidinha, ficava mais giro e mais leve – a leveza faz bem à alma espancada pelos governantes – usar as palavras do no nosso Camilo Castelo Branco. assim: invólucro de palavras artificiosas. :-)

  8. Não é verosímil que a lista/pacote fosse elaborado sem conhecimento
    ou ordem direta do secretário núncio que, se esqueceu de informar o
    alegado p. ministro que mentiu, mais uma vez, na A.R. e foi cegamente
    aplaudido pelos seus estarolinhas da bancada da maioria!
    A demissão do diretor-geral é o “modus operandi” do desgoverno, já
    aconteceu na Educação e, na Justiça, resta saber se vai para a reforma
    ou obtem outra qualquer função por safar os verdadeiros culpados!

  9. Estou com uma grande curiosidade em saber de que modo o desGoverno vai premiar o Director da Autoridade Tributária, que fez o papel de “boi da piranha”, para salvar o resto da “manada”, nesta palhaçada em que se meteram os desgovernantes.

  10. ainda vão apurar que o culpado foi o responsável pela informática, entretanto o portas fotocopia os ficheiros vip para sua segurança pessoal.

  11. Pronto! Pelo governo, queríamos era estar todos na lista vip. Somos mesmo invejosos.

    Lá tem que vir de novo o Carapau Silva dizer que nunca se envolveu em campanhas eleitorais e que o Novo pr tem que perceber muito de futebol.

    Porra que este Paulo Passos Coelho Portas está mesmo chato!

  12. acho que o director da autoridade tributária foi embarretado e encostado à parede, quando for ao parlamento veremos se foi por dignidade ou para salvar a dupla albuquéca & abrenúncio. dizem as más línguas que a lista vem de longe quando era secretária do gaspar e que foi implementada pelos serviços secretos do portas.

  13. Caro comentador FIFI, não é preciso tempo para compôr os textos orais que aqui me têm divertido. As palavras precisam de férias – também. O discurso também se cansa.

    A matéria é mais vasta: as irregularidades da AT são várias, algumas potenciadas por sindicalistas, e desse mesmo sindicato – STI. Sindicatos, comissões de trabalhadores, tudo a mesma treta e, como se deve ter apercebido, não sou de escrever sem conteúdo com correspondência na realidade. Portanto, a promiscuidade é da autoria de vários, a começar por quem tem permitido o estado do sistema, sempre alicerçado em partidos do arco do poder – a ditadura partidária, tão nojenta quanto atentatória da independência do pensamento de cada um. A lista? Não é novidade. A privacidade de cada um? Pois, preserve-se, mas antes disso, forme-se o servidor público no interesse público e no respeito pela cidadania.

  14. A infantilidade não é só a resolver a questão política.

    Tanto quanto sabemos, os titulares de cargos públicos têm os rendimentos escrutinados pelo Tribunal de Contas e essas declarações são de acesso a qualquer cidadão, certo? Essas declarações não reflectem a situação fiscal do contribuinte? Para que servem então?

    Para português ver, claro.

  15. A informação fiscal de qualquer membro de um orgão de soberania deveria ser obrigatoriamente do conhecimento público. Condição sine qua non para ser empossado. Pretender que, pelo contrário, tal informação deverá ser limitada, é uma ideia própria de alguém com algo a esconder. E só podia ter origem no partido dos submarinos.

  16. … e nenhum dos quidos socráticos de serviço viu a capa do jornal I de hoje ? Um docinho matinal, revigorante e coloretica, mesmo laxante diria, e uma delicadeza humorada de fino design: mas o que me ficou foi a deliciosa frase, atribuída ao acórdão – quem cabritos tem e cabras não tem …

    Inde ler, inde e depois digam – me se nnão evacuaram sem esforço a seguir. Cumprimentos

  17. o acordão do supremo deve ter sido escrito pelo dâmaso e pela tóina laranja. atentem só nestas passagens, fundamentadas em fortes indícios que andam a ser investigados há pelo menos 3 anos e para os quais o ministério público ainda não achou nada que dê para fundamentar uma acusação.

    “Qualquer cidadão normal ficaria estupefacto perante o deslumbre de tanto dinheiro dito ‘emprestado’ mas afinal sem intenção de retorno. Um verdadeiro milagre de altruísmo pelo amigo!”

    o cidadão normal fica estupefacto é com o aumento de ordenado dos juízes para serem isentos e terem bom senso com o que dizem ou escrevem. depois são pagos para julgar e não para deslumbres ou missas.

    “O certo é que, seguramente,, mesmo que por amizade, ainda por cima envolvendo uma pessoa como o arguido José Sócrates, que, a ser verdade não ter outro património, então seria um potencial insolvente”

    o cavaco que se cuide, se a reforma não lhe chega para as despesas, ainda o vão apertar para saber quem lhe pagou as campanhas e o salgado do bes não deveria ter muito gosto ou interesse em correr riscos de investimento elevados.

    “Quem cabritos vende e cabras não tem de algum lado lhe vem”

    provérbio borda d’água alusivo à felicidade da cabrona.

    “Diriamos amizade, sim porque não?Mas tanto assim tambem não! E amizade assim, porque razão?”

    isto já é poesia do sector lgbt.

  18. “o acordão do supremo deve ter sido escrito pelo dâmaso e pela tóina laranja.”

    não é do supremo, é da relação, mas para o caso tanto faz. pelo estilo foi escrito na redacção do correio dos manholas, porque os juízes ainda não recebem subsídio literário.

  19. Parece conversa de mercado do peixe. Com processos de intenção a disfarçar a ausência de provas objectivas.

  20. Quem cabritos vende e cabras não tem et manjé du fromage de chèvre tous les matins parisiennes, il faut avoir très très bons et generous amis au Portugal.

  21. Pessoalmente o que me toca é que tanta gente ache normal este género de registo num acordão de um recurso de prisão preventiva. O texto dos meritissimos mais parece alegação da acusação em sede de julgamento . Para quem ainda pudesse ter dúvidas sobre o funcionamento corporativo e a agenda da magistratura, acordão como este deveriam ser esclarecedores.

  22. “Estão perfeitamente identificados. Vitor Lourenço, que é o chefe da Divisão dos Serviços de Auditoria Interna; Acácio Pinto, director da Auditoria Interna. Na área Informática, o director da Segurança Informática, Morujão Oliveira, e a companheira do dr. José Maria Pires, que é a responsável pela Informática. Estas pessoas estavam naturalmente a par de tudo e eram as únicas com poder para implementar esta prática.” – ralha

    os operacionais já estão identificados e vão a seguir, só faltam os mandantes. os direitólas esperneiam por todo o lado e já dizem que a ideia foi do anterior director geral azevedo pereira que transitou do governo sócras.

  23. Comove-me a reprodução pelo Expresso da peça do i ! Coitados ! Não terão ninguém capaz de ler o original do acordão e de procurar algumas reacções ao texto ?

  24. ò IGNORANTEZES, ataõe, xuxas cumunas, ataõe, cabras e cabritos, hum? aie, aie, tenhu de lere aquilo, bou a lere aquilo, bá, será isxexionalmente, mas boue a lere. hum. IGNATEZES Ignóbeis, óbi, há fraldas pra fluxos mais fortes tá beie? oqueie.

  25. Ó Pás, Ó pás, lembrei-me, lembrei-me, aie tou cum tanto intuziasmu que nem cunsigo iscrebere, hum.

    quei axam? e se telifunarmos prá santos silba e lhe pedirmoss dinheiro imprestado pra salbar o paíse, hum? ele aceita que seja a fundo perdido, pás, atãoe, se ele ajudoue o amigue, num há-de ajudar este paíse, pás, sua terra, pobre, necessitado, em cus ignatezes querem mais ótocarros, e saitesiingues pra bere a cidade, cumós turistas e taméie cumprarem mais telemóbeis, canais da tèbé cabo, e paçarem os dumingus nos xópingues, pá, tudo à custa dos ótrus, pá? qui axam?
    Aie o altruismo do amigue, teie um canto no céo, aie teie, sim. Beieabenturado, santos silba.

    Baie sere cá um cânticu na igreja dos ibangélicus, aie, bão todus crere cu santus silba lhes bata na tezta, hum. rumaria, aie a rumaria, que se aproquessima. oqueie.

  26. Caro João C(a?)rlos e afins :

    Numa sociedade civilizada, o beneficio da dúvida é um excelente principio. Vc e os doutos juizes podem efabular as teses que bem entenderem. Afinal, para uma história nos parecer boa, não precisa de ser verdadeira, basta que seja coerente com as nossas crenças. E quem não grama o Sócrates já demonstrou que qualquer história lhes serve para incriminar o homem. Se é por corrupção ou por panasquice, tanto lhes faz. Mas a justiça precisa de provas. Onde estão elas ? Já sei: continuam à procura….OK !

  27. Numbejonada,

    Vc quando quando paga o jantar a uma mulher e lhe oferece um ramo de rosas, quer dizer que já foi para a cama com ela ?

  28. aie, aie, abri o olho, abri o olho, num sejais estultos, sois istultos, bá, meuse irmãoes, até as galinhase usem melhóres argumentus que bós. ó pichuale, ó pichuale, «bonus pater familiae» diz-bos alguma coisa, dize? hum?
    bá ide lá bere o qui é essa cousa, maze eu dou-bos uma dica, aquela isprechãoe baie istare sempre presente na cunbiquessãoe do julgadorre. o bosso idolo tá feitu, muito feitu, oissem, e quandu o amigue dele cumessare a bufare? hum? aie, aie. ele é cazadu, teie mulhere, filhos, hum? beie, a pena é grande pás, aie, o gaju tá feitu. claru que baie cumeçarre ótra politica de desacreditação dos juízes, fogu, çi o gajo faze içu é mêmo burro, regla gerrale os currrrrutus sãoe açim, dislumbram-se e pensem cu dinheiro pença pur eles.oqueie.

  29. IGNORANTEZES quem come dentro é o bosso ídolo, pás. eu como à mesa, hum. e bós engulis tudo, e baie tudo pela gúela abaicho, num é? oqueie.

  30. oh nharro, é pater familias. familiae deve ser o nome da boutique onde compras as ligas ou da escola onde aprendeste direito de pernada.

  31. aie, aie, ó IGNORANTEZES, a sério? hum? esse debe sere a isplicachão da viquipédia, hum. ora baie a ótro linqu, bá, mais fidedignu, tás a bere? hum? oqueie. toma lá ótra bez – bonus pater familiae.
    as lambidelas são pelóru dus ignoratezes jé bicus, ca teie a matraca ligada á trazeira ótica, hum, tá beie?em declinio tãoe os xuxas cumunas, óbi dizer que o patamare da cumbersa cum eles agora istá no nivel das cabras e dos cabritus, hum, e cum as quotas da uniãoe európeia, num há erba prós alimentare, aie, aie, o rato num pode saír do nabio. bá costa, sendo de direito, sabes beie o que istá a cuntecere, o gajo istá in maos linssóies. oqueie.mas os ceguetas num cunseguem bere. já istãoe a atirrare as colpas pró santos silba. fogu, fogu. aie çeste gaju bufa. oqueie.

  32. Acho graça (não achando), tão preocupados que estão com a dita “lista” e assuntos tão MAIS importantes para resolver no país e nada fazem. Realmente temos uma porcaria de politicos…
    O que interessa é dizer mal, denegrir o outro. Estão-se a marimbar para o País. O que interessa é direito de antena, para ascensão pessoal. O país é que deveria ser o mais importante!! :(

  33. Numbejonada, escreve algo de útil. Onde podemos encontrar os documentos do processo que se tornam formalmente públicos?

  34. O governo não está a gerir bem este assunto. Não faz sentido nenhum que qualquer associado sindical possa visionar informação sigilosa e a coloque na imprensa e não seja punido. Não existe qualquer lista, mas de tanto o sindicato, os comunistas, e agora o PS afirmarem que existe, alguma pessoas começam a acreditar que assim seja, a luta politica e eleitoral assim o justificam, mas o povo não é parvo. O que o sindicato comunista está a fazer é proteger os seus associados que indevidamente em vez de trabalhar estão a espiar os rendimentos das pessoas sejam elas vips ou não, uma vergonha e era isto que as pessoas deveriam estar a discutir.

  35. “bonus pater familiae”, deve ser… deve e soa a dialeto do jardim da cordoaria. em lisboa os arrumadores não falam latim.

  36. a verdadeira abécula tá preocupada com denegrir o outro e o campóniu’s com os sindicatos comunas. tadinho do crocodilo, se o vires dá-lhe cumprimentos do macaco.

  37. lUCAS, Ó lucas boy, óbe, incontras no proxexo, lembras-te quando eue bos remetu pró pruxexu, hum? pois, aí é que debes ir, mas cumo num és interesado na cousa, num te bão dare nada. por isso ficase sem sabere, tás a bere? oqueie. óbe, tu num saves o qué a utilidade, pá, se ´sobesses já tinhase aprendido cómigu, tás abere?

  38. “Pessoal, para descontrair, já ouviram o hino de apoio ao sócrates, imperdível !!!!”

    yeah, oh parolu’s, podes incluir na tua playlist. mesmo assim sempre é melhor que o menino guerreiro do santa casa lopes, para não falar do dueto rebelo sousa & cristina ferreira, mas era dispensável.

  39. ó igorantezes, poisé pá, arrumas os carros e riscas os carros ao pichuale, quando num tedãoe a gurjeta, tá beie, tá beie. mas óbe, toma lá ótrabez – bonus pater familiae, hum, tás abere? a chério? óbe, aprende a isprechão, quéla baie andare na voca dos juízes sempre, na berdade, já à data da detenssãoe, istaba na cabeça deles. hum. oqueie.
    admitistes qués macacu, ó pá, eue savia. andas na árbore e saltas de galho em galho, hoje é uma coisa, amanhá dizes ótra.

  40. Ignóbil, o amigo que sabe essas coisas todas, pode dizer-nos se o advogado burgesso também fez parte do coro do hino ao Querido Líder ??

  41. hum, ixéchiónalmente fui óbir o hino ao 44

    logo minspirei e expirrei o que segue, ora bide

    Bós num sabeis nada
    Carneiros, calai-vos um pouco
    Respeitai a bossa cabeça
    Deixai de tanta asnada
    (hum, se calhar fica melhor chinfrinada)

    Prenderam-lhe o filão de oiro
    Encheu-se à custa de todos
    Agora está em ébora
    Á espera que lhe salbem o coiro

    O santos é silba de nome
    Num sabe o que fazer
    Se calar e comer
    Ou bufar com cognome

    José Sócrates sempre presente
    No meu bolso ao longo do tempo
    Meteu-se com o Alexandre
    Tá feito com o incidente

    Tem advogado inconveniente
    Não dá duas prá caixa
    Ofende quem num debe
    E trama o cliente

    hum. oqueie. pra ser cantado ao som de palmas ou batidas de pézes. oqueie.

  42. o dono deste blogue debia instalare aqui uma caixa de laikes e de émóticons, alguns ispressibus, in confurmidade com os ignatezes e deribatibos. oqueie.

  43. mais uma ida do salgado à comissão de inquérito e fico fã do gajo, gabo-lhe a paciência e o estofo para manter o nível com estúpidos e ordinários representados pelo badocha amorim.

  44. jpferra, ié mai frénde, óbe fazes parte do hino? hum? fazes? e a música, aie a música, fogu nem os comunas modernos usam aqueles acordes, ó pá. e gaja que tá à frente cum um are tão sufrido, ó paá, quailo é amóre, é berdadeiro amóre, mas parexe cu 44 é acim tipo portas, num é? hum? oube cegueta e carneiro ézes tu. tens palas nos ólhus e andas de cabeça baixa, ta beie?, conta aíe, o teue estadod e isprito teie que bere cum as cabras e os cabritos, hum, teie? oqueie.

  45. Outro HINOCRÁTICO

    O relatório cruzou diversos dados tendo em conta possíveis datas e circunstâncias em que os arguidos se poderão ter encontrado, entre setembro de 2013 e novembro de 2014, mês em que foram detidos.

    O ex-governante foi confrontado com estes factos logo no primeiro interrogatório, reporta o presente relatório.

    Aqui estão os esquemas detetados pelo Ministério Público (MP) da forma como Santos Silva fazia o dinheiro chegar a Sócrates.

    1. Casa de Paris – Os investigadores creem que a casa onde José Sócrates viveu foi, supostamente, comparada por Santos Silva por 2,8 milhões de euros.

    2. Venda de casas da mãe de Sócrates – Foram celebrados contratos entre Santos Silva e a mãe de Sócrates e o Ministério Público acredita que esta foi uma forma do ex-governante poder receber dinheiro.

    3. Entregas de dinheiro – As entregas de dinheiro vivo do empresário a Sócrates aconteciam em datas e locais agendados por códigos.

    4. Compra do próprio livro – O DCIAP acredita que o ex-primeiro-ministro pensou num esquema em que distríbuia dinheiro por diversas pessoas, cerca de 170 mil euros, para que elas comprassem o seu livro.

    5. Utilização de João Perna – O motorista foi uma peça chave nas entregas de dinheiro vivo. Deverão ter passado pelas contas de João Perna 87.500 euros.

    6. Pagamentos a Sandra Santos – Santos Silva entregou dinheiro a Sandra Santos, uma conhecida de ambos, que residia na Suíça, que o deveria entregar a Sócrates.

    7. Sócrates com viagens pagas – Os amigos terão feito diversas viagens juntos, todas pagas por Carlos Santos Silva. Só em relação às despesas do ex-governante, o MP fala em 200 mil euros.

    8. Direitos desportivos – Sócrates foi acusado de participar num investimento com Santos Silva no negócio de investimentos ligados à detenção de direitos desportivos em televisão.

    9. Contrato com Lalanda Castro – O salário do ex-primeiro-ministro na Octapharma era de 12.500 euros, mas Santos Silva transferia uma quantia igual para uma empresa de Lalanda, o que duplicava o salário.

    10. Compra de mais casas – O MP imputou Sócrates de uma “projetada aquisição de outros imóveis”, um investimento que seria para devolver a Santos Silva.

    À sua maneira esta lista é também um Hino … à arte de bien vivre et d’avoir des très bons et riches amis

  46. “À sua maneira esta lista é também um Hino … à arte de bien vivre et d’avoir des très bons et riches amis”

    esqueceram-se de incluir esta lista com 2555.879 potenciais negócios que o sócras não fez por ter sido detido entretanto.
    http://www.olx.pt/imoveis-cat-16

  47. O «numbejonada» é um dos elementos da equipa do procurador destacados para ajavardar qualquer discussão sobre o caso Sócrates. Não anda por aqui a perder o seu tempo, mas sim a ganhar a sua vida. O ip através do qual intervém comprova-o. Como é que eu sei? Não posso dizer; está em segredo de justiça. Se alguém quiser saber mais alguma coisa sobre o assunto, apresente um requerimento no guichet do canto.
    Em substância, tem sido este o esquema geral das intervenções do «numbejonada» ao longo de meses: «O papel? Qual papel? O papel? Qual papel?» (ou, para ser mais exato, «O requerimento? Qual requerimento? O requerimento? Qual requerimento?»).
    O «ignatz» tem chegado – e sobrado – para ele (e para a «Olinda» e quejandos), mas temo que um dia se canse. Aparentemente, comentadores como «Gungunhana Meirelles» e outros já desertaram. «A má moeda expulsa a boa moeda», como é sabido.

  48. ae dsm, aie, pois tue és o ignorantezes, pá, és inbejouso e xiumento, e cumo ninguéie te louba, gabas-te tue. tá certu, tá certu. óbe, entãoes falas de ipê, hum, tá beie, tá beie. Ó IGNORANTEZES, óbe, tu já nascestes cançadu pá, e já dimonstrastes que num tenze istaleca pá, num teins pá. Biba eue, biba eue, o gluriozo NUMBEJONADA, polibalente, albo da usurpaçãoe de identidades, cumentadu, cum fanz, hum, ó IGNATEZES, já te diçe que hái penços máiorres pró período pá, oqueie. óbe, já fizestes o requerimento, hum? já? a uiquipidia num tinsina, é issu? e num podes cupiar num é? ora beie, tenze aí o pretextu pra mandares um requerimento pró procuradorre, faze um linque, posta lá as tuas bacoradas e manda pró campus da justiça, tá beie? oqueie.

    Sócrates, sempre presente
    no ignatezes, na sua mente
    quele é seu idolo,
    ena balente

    é o macacu do dispençário
    inflamábele sim senhor
    ele é o doente
    e eue o dótorre

    hum, hum, tomex. oqueie.

  49. Quem atribui crédito e alguma intenção de crime no relato apresentado por João Crlos está condenado a ser uma pessoa de má índole.

  50. Um esclarecimento: quando digo que alguns comentadores «desertaram», não pretendo dizer que «desistiram» mas sim que «se afastaram».

  51. proponho um simples exercício de cidadania e higienização deste pequeno espaço, durante digamos, 2 ou 3 dias não responder ao cegueta, façam como eu que passo pelos seus comentários sem os ler.

  52. ó lucas boy, portantus queie num cuncordar contigu é pessoa de má indole. Aie, aie, se a moda pega, aie se o juíze alex é cumá tie. oqueie, eu cuncordo cum o joão crlos, tá beie? oqueie. comi arrenques pá, boue reinare e exercer o ceptro. tás feito cum adescarga. oqueie.

  53. hum, jpeferra benenos, nem saves o que perdes. atãoe, já fizestes o requerimento, hum? e as peles, boltarm ao lugare? fogu, o expresso deue cabo de ti. oube, taméie axas cu arraúuju baie mandare o juíz e tumare banhu, hum? querres fala de cabras e cabritus, hum? queres? oqueie. eu lido beie cum baquetériass, ta´s a bere? oqueie. comprimemntus. óbe, já tibestes na sala do éceté jota? hum? os acórdãos inté tieme mais categorria. hum. oqueie.

  54. Caro comentador João Crlos, ou seja, o preventivo sócrates estava sempre presente, talqualmente reza o hino que tão sofredoramente lhe é dedicado. Um hino a condizer. Creio que o mesmo devia ser levado aos autos, em jeito de música embaladora das diligências documentadas da magistratura da investigação no caso concreto.

  55. “Quem atribui crédito e alguma intenção de crime no relato apresentado por João Crlos está condenado a ser uma pessoa de má índole.”

    E alguns desses estarão condenados a falar como se estivessem a mastigar vidros de garrafa.

  56. se a Olinda vos faz comichão cocem bem a pevide, carago, porque não vai arredar pé daquilo que pensa só para vos consolar. viva a Olinda! viva Eu! viva a verdade em potência! vivam os filetes de polvo bem douradinhos e tenros com arrozinho malandro! :-)

  57. biba a olinda. biba. que iscrebe beie, cum sensibilidade e num teie maldade na alma. seus xuxas cumunas trossiquistas cum defeitu, dobrai-bos perante a inteligencia. hum.
    olinda, isquecheu-se de uma salada a acumpanhar e uma voa vinhaca. Ai menina, quando a binhaca iscorre pla garganta abaichu, hum.
    Ó lucas bói, oube, eu bebo o binhu e tu ficas cum a garrafa pá, e cum os bidros pra póres na bóca, tás a bere? hum? num éze tu que gostas de sócialismu, hum? oqueie.

  58. muito eu gostava de gostar de vinho, numbejonada. já a salada delícia ficou esquecida sem qualquer propósito – terá sido a gula, certamente, que a comeu mesmo antes de a mencionar. :-)

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *