A pensar morreu um burro

Passos Coelho “pensava” que pagar as contribuições à Segurança Social era uma “situação opcional”. E, como sempre, a culpa não é dele, mas sim dos serviços que o deviam ter notificado da dívida e não o fizeram. É uma resposta muito interessante vinda de um primeiro-ministro que defende um Estado pequenino, com serviços e funcionários públicos reduzidos ao mínimo. É que para que esse Estado reduzido funcione é absolutamente necessária a colaboração dos utentes. Por exemplo, quem inicia uma actividade profissional não se põe a “pensar”, o que deve fazer é informar-se acerca das suas obrigações fiscais e, já agora, cumpri-las.

Imagine-se que não é assim e que, de repente, todos seguiam este magnífico exemplo e se punham a “pensar”. Assim por alto, para que todas as notificações chegassem a tempo, quantos funcionários públicos teria o Estado de contratar só para a Segurança Social?

40 comentários a “A pensar morreu um burro”

  1. Dª Guida, cuidado com os telhados, pois são de vidro…. ” O ministro da justiça comprou casa em Lisboa, com recurso ao crédito bancário,. Não pagou contribuição autárquica como era sua obrigação. Nas contas com o fisco, também a sisa vem à baila. Para António Costa tudo fica a dever-se a uma série de lapsos – do próprio banco e da secretária que lhe preencheu a declaração de rendimentos “

  2. campus, não atirei nada ao telhado do senhor. Já não havia nada para partir. Mais uma vez, ele partiu as telhas todas sem a ajuda de ninguém.

  3. oh parolus, qual é o problema de ter comprado casa com crédito bancário? não pagou contribuição autárquica? atão para comprar casa paga-se logo a contribuição autárquica? e não há isenções? qual é o baile com a sisa? essa capa é de 1999, pede ao cerejo para investigar e ao alex para emitir o mandado de captura.

  4. campus,não venha com merdas que nem sabemos se saõ verdadeiras,para justificar o calote vergonhoso do pm ministro.perante isto há que vigiá-lo bem se ele continuar no governo, e investigar a fundo o caso tecnoforma.quem faz um cesto faz cem diz o velho ditado.

  5. “O primeiro-ministro lamenta que sejam divulgados dados pessoais e sigilosos relativos à sua carreira contributiva” (gabinete de Passos Coelho).
    Ou seja, ele lamenta que saiba publicamente dos seus calotes. Mas acha muito bem que se divulguem dados sigilosos para tentar tramar os adversários.
    Para quando uma lei que obrigue os governantes e detentores de cargos públicos a revelar publicamente os dados das suas carreiras contributivas?

  6. O JÉ BICOS anda numa azáfama, cu gaju num saie daquie. o gaju da maçamá deue-lhe força, pra ele emitire os seus teichtus de seténde ape cómédi e os parrecheres burridicus. oubi dizerre cu gaju tá in conberçações cum uma telebisãoe pra ir cumentarre o cazu do marqueze, purquele save muito sovre os atrupelus du processu. agorra tameie save sovre o caso do paços. ó IGNATEZES pá, manda aíe um requeriimentu pra chamarmus burro ao paçus e ir mandálu pençare pra longe. bá. deicha lá o camiãoe, o unguentu prás maleitas e xama a parba que te assessória taméie cum muita prezizãoe. oqueie.

  7. guida desculpde a deriva. a clara ferreira alves no ultimo eixo do mal,talvez por estar com o período, lembrou-se de desancar no socrates.foi preciso o insuspeito daniel oliveira dizer-lhe,que socrates não estava a governar nessa altura, a grecia, espanha a irlanda. demarcar-se nesta altura de josé socrates é um rombo na sua credibilidade.já estava fora do governo quando lhe deu a primeira pagina da revista acompanhada de uma grande entrevista.chega de oportunistas!

  8. “Assim por alto, para que todas as notificações chegassem a tempo, quantos funcionários públicos teria o Estado de contratar só para a Segurança Social?”

    Para aí trẽs, porque essa merda há muito que devia estar (e está!) automatizada.

  9. Ó marcus, pá, num é preciso cuntratare ninguéie, oube, há tantus assessores no gubernu e no cabacu, que podem prefeitamente dar conta do recadu. oube, até os motoristas tás a bere? os gajus andam cansadus de ispanar aas biaturas e de lhes tirare as pulgas do are, putantos, em bez diço podemos po-los a fazer nutificações por protucolo. tás a bere? oqueie.

  10. esta notícia apenas se destina a preparar a Grande Notícia. que não será sobre passos, mas sobre costa e a mega-vigarice que lhe será estrategica e insidiosamente atribuída. a direita não dorme e está em pleno controlo de todos os meios de comunicação, incluindo do putrefato Público, portanto, é evidente, que esta notícia surge apenas para que depois não digam que esse pasquim não foi imparcial. no final da história as redes sociais e os opinion makers que serão seletivamente amplificados pelas tv’s de bilderberg, guiarão o imensamente estúpido e amedrontado público para a seguinte conclusão: passos, um delinquente menor, mas recuperado, e costa um perigoso e imperdoável tubarão da trafulhice – ainda por cima preto. aguardem.

  11. Marco, sim, mas se todos fossem tão distraídos como o Passos não haveria automatização que resistisse. Lá teria de ser tudo à antiga: notificações em carta registada e com aviso de recepção. Quais três, nem 3 mil chegariam.

  12. Ó IGNORATZE pá, tu cala-te, tu não pagas o que debes pá, tu crias a dibida pá.tu paças a bida aqui no dispensário pá, oube, algueie paga o teu tempu, ó macacu. debes fazer parte da equipa dos que tem passo e libros prós filhos, sua maluka.

  13. Passos Coelho, ao esconder-se atrás da pouca eficaz máquina do Estado, furtando-se a responsabilidades cívicas maiores, continua a pisar a inteligência dos outros. Nada de novo.
    Num país decente, este melro estaria já a cantar noutra freguesia.

  14. pois. pelos vistos este primeiro ministro, tal como o anterior, é perito em ilegalidades particulares: uma vergonha. mais vale falar de desempenho político para não haver comparações.

  15. oh vaca de merda, quais são as ilegalidades particulares do anterior primeiro ministro? cospe lá o que engoles em nome das isenções e outros torresmos intelectuais que escorrem dessa bola de cebo que tens no lugar da cabeça.

  16. João Vale: «Vocês também exageram, até parece que o Passos ganhou dinheiro com uma ONG de fachada que se aproveitava de fundos europeus ou assim.»

  17. oh luísa, tás desactualizada. essa cena foi esclarecida na altura e ontém o costa voltou a desmentir. não tentem desculpar as confissões atarantadas dum irresponsável, que tudo fez para esconder uma fuga aos impostos e ter sido obrigado a confessar, com um gajo que esclarece boatos e não alega faltas de memória ou desculpas esfarrapadas. o problema do galão de massamá é ter ido longe de mais na treta e não ter parado de mentir, agora só tem uma solução: demissão imediata ou abolição dos descontos para a segurança social para todos os portugueses com reembolso dos montantes pagos.

  18. Igualzinho aos gregos.
    Todos a fugir ao fisco.
    É por isso que sou reaça, sou do tempo dos selos fiscais.
    Mas agora….mija na mão e deita fora!

  19. É impressionante (pela negativa), a linguagem dos moralistas que se esteia em invetivas e com intuito de causar o hilário por aqui. Será que os visados em causa são cidadãos? É para as necessidades desses ( pois não é que fazem parte do coletivo) que se desconta? O primeiro – ministro segue na esteira dos que já fizeram, e eventualmente devia ter ido a Évora… mas note-se que a limpeza não passa só por indivíduos profissionalmente políticos mas sim por outros, alegadamente cidadãos, cuja capacidade de discussão é péssima, abarracada, protegida no «reposteiro». São esses «vazios» que fazem a mentalidade coletiva, desejosos do barulho, mas sem soluções práticas para o que tanto criticam. Contudo, sempre rolando a pedra, atirando-a, apanhando-a e voltando a atirá-la. Por isso, as doutrinas sociais de Fernando Pessoa, Eça, Junqueiro, entre outros se mantêm tão atuais. Um fartote de riso, mas sem piada alguma.

  20. Oh, não são todos iguais, não, a cena do Passos Coelho também já foi esclarecida, faz parte do passado e a dívida já foi paga, portanto actualiza-te também tu, faz favor.
    É um descaramento, se for do PS, tudo perdoado, tudo esquecido, tudo esclarecido. Se for do PSD, Aqui dél Rei.
    Podias disfarçar um bocadinho o facto de seres tão tendencioso, não são todos iguais, não. Já agora, não dava para disfarçar tb. o facto de seres tão esquerda caviar, falando de Massamá, como se fosse uma indignidade ser-se um PM que não more na Rua Brancamp?
    É que nem toda a gente tem amigos como o Carlos Santos Silva, alguns têm de morar em MAssamá.

  21. o que faz parte do passado e dos passados é o passarola que ficou a dever € 8,000 à segurança social, quando foi encostado à parede pagou € 3,000, agora diz que não deve nada, tá tudo esclarecido e que é vítima de perseguição por motivos políticos, alega que a oposição recorre à difamação por causa do sucesso na recuperação económica ser um trunfo eleitoral que lhe poderá dar a maioria. uma barrigada de riso e o mono de belém à espera de ser notificado.

  22. Pobre hilária, verboriza com a boca errada. Digita com os dedos calosos e eivados de desnorte. Mais um derivativo errante. Uma peça encardida, portanto. A elegância manda que se não use a expressão adequada.

  23. JPFERRA, não é um auto – retrato, mas a sua biografia e a dos que consigo abardinam ou encardem a sociedade. Compreende-se, contudo, na esteira da sua habitual incapacidade, que não alcance o que se escreve.
    O melhor remédio para tal apostasia será, de facto, seguir o pedido do comentador Campus: encha-se de pulgas, distraia-se, pretextue o que, por certo, o ocupará.

  24. atão direitolos, cadê o fairy play? só são válidos os efeitos especiais contra os xuxas? vá lá não sejam maricas, o vosso prumeiro aldrabão já decretou guerra, os ajudantes cabreu e carneiro deram o mote com aquela cena marada do tal & coise, a coisa sai mal e levam no focinho, depois queixam-se de ordinarice? tão mal habituadinhos se pensam que a protecção da justiça dura sempre e que enganam o pagode votante com umas larachas sobre impostos.

  25. tens razão cegueta não percebi nada do que debitaste. mas nota-se em ti, quem sabe uma irritação, vá-se lá saber porquê…

  26. ó Jé bicos, percebi que nada percebeste, mas, então, qual é a novidade? Irritação? Sonha, sonha, com rosas ao peito….

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *