Um alegre “obrigada”

Inês Pedrosa tratou de agradecer ao seu candidato, de forma emocionada e grandiloquente, “por ter, em menos de três meses, despertado um milhão, cento e vinte e quatro mil e seiscentos e sessenta e dois portugueses para a nobreza da política e a força da cidadania.” Numa versão alternativa, também poderia agradecer ao poeta por ter, ao fim de onze mil, cento e noventa e sete dias, ter despertado da sua funda modorra de deputado que nunca se distinguiu por ideias, propostas ou acções. Como um Rip van Winkle dos tempos modernos, ele acordou num mundo que não entendia. Mas acabou tudo em bem; agora, pode voltar para a sua AR, escolher uma boa cadeira e voltar a dormir.

5 comentários a “Um alegre “obrigada””

  1. Não sabe? Eu esclareço: é um cromo que ESCREVE EM MAIÚSCULAS, que acha que há uma CONSPIRAÇÂO FASCISTA para usurpar a sua identidade e que o verdadeiro vencedor destas eleições foi MANUEL ALEGRE, tramado por um golpe do Sócrates + Soares + PC + Cavaco + Louça que ele vai pôr a nu, desencadeando assim aquilo que designa como O MAIOR ESCÂNDALO OLÍTICO DA II REPÚBLICA. Enternecedor, não é?

  2. Para além de dormitar, pode sempre escrever mais um poema dedicado ao Figo e à sua carreira em Itália. Ou ao Cristiano Ronaldo, que bem precisa de palavras de encorajamento.

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *