Intermitência

“É tempo, creio, de definir, de uma vez por todas, em que pé está a nossa situação”, diz-me, circunspecção e seriedade, N. “Sim, tens toda a razão”, aquiesço. E, com força e determinação, pontapeio-a na boca. “Nunca fui bom nestas coisas dos lados, mas parece-me que é o direito”, pormenorizo, obediente.

4 comentários a “Intermitência”

  1. Das melhores que mandaste para o Aspirina. Se uma imagem vale por mil palavras, também um pontapé descreve uma vida e diz tudo num golpe só.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *