Intermitência

“Sinto-te, nas veias, o bater das tuas pulsações”, revela-me, ao mesmo tempo em que me massaja e beija o sexo, C. “Sim, é verdade”, concordo. “Sou, cada vez mais, um coração mole”, sustento.

5 comentários a “Intermitência”

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *