Ainda há uma Periférica à sua espera

capa-in.jpg

Os comentários virão depois. Para já, corra a comprar.

É a última Periférica. A última no pior sentido.

Se achar frio na rua, pode já ir vendo em www.periferica org.

E há um blogue ao lado, A Oeste Nada de Novo. Vá lá, este fica.

2 comentários a “Ainda há uma Periférica à sua espera”

  1. A última no pior sentido? Quer isso dizer com isso que … que … ó meu Deus . . . que se venderam todas?! Que horror! Estava o dia a correr-me tão bem, e agora esta notícia! Raios partam isto.
    Pois eu acho uma indignidade (uma indignidade!) que a polícia assista de braços cruzados às actividades deste gang de envenenadores. Não há direito! Uma pessoa comercializa um xarope feito à base de inofensiva baba de caracol, e ai deus que é mixordeiro, um assassino, cadeia com ele, etc.; comercializa um produto de contrafacção capaz de destruir a vida intelectual de milhares e milhares e milhares de jovens e menos jovens – e ninguém acode …
    E o pior, senhores, é que estas coisas se vendem à porta das escolas! Das escolas, é verdade. Conheço um rapaz, filho de um colega lá do trabalho, que leu duas páginas da Periférica (reparem nisto: duas páginas!)e ficou de tal modo debilitado que até começou a ler as crónicas de Prado Coelho, e não só a lê-las mas também a recortá-las, e não só a recortá-las mas tambem a colar esses recortes num album especialmente concebido para o efeito! Um efeito terrível. Os médicos já tentaram de tudo, de tudo. Não sabem que mais lhe hã-de fazer. Já o meu colega de trabalho, com o desgosto, começou a beber, a definhar como um vime pensante, saiu de casa – olhem, converteu-se num autêntico farrapo humano. E por causa disto, há uma família destruída, um jovem destinado a tornar-se um delinquente, que ainda haveremos de ver a escrever para o Expresso, ou assim.
    Inacreditável, o rumo que este país está a tomar.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *