O misterioso rapto de Rute Monteiro

Eis a notícia do dia, que já anda a circular pela blogosfera com a rapidez do costume (mas por enquanto sem reflexos na comunicação social): segundo o blogue Freelance, alegadamente escrito por um jornalista chamado Olavo Aragão, uma repórter portuguesa foi raptada por uma milícia islâmica no Sul do Líbano, em Outubro de 2006.
Verdade? Mentira? Noutro lugar já expus as minhas dúvidas.

2 thoughts on “O misterioso rapto de Rute Monteiro”

  1. Publicidade?

    Em Fevereiro ou Março de 2007, sairá a público o décimo romance de Luís Carmelo, ‘E Deus Pegou-me Pela Cintura’. O novo romance será publicado por uma nova editora: a Guerra e Paz. A história cruza a actualidade (uma jornalista portuguesa raptada no Líbano em Outubro de 2006) com a radiografia geracional que liga a revolução portuguesa de 1974 ao paradigmático 11 de Setembro de 2001.

    Sinopse: O rapto de uma jornalista portuguesa no Líbano apaixona a opinião pública. As imagens difundidas no planeta pelas televisões apontam para a sua morte, embora haja blogues no Médio-Oriente que alegam o contrário. O trágico incidente em que se envolveram as tropas portuguesas estacionadas no Líbano vem piorar a situação. E os jogos diplomáticos entre Roma, Lisboa e a sede da ONU também não ajudam. Na mensagem de Natal de 2006, Sócrates tenta contornar a impotência e os desaires que se tornaram óbvios. Sob o pano de fundo de uma radiografia portuguesa das últimas décadas, a jornalista Rute Monteiro e o escritor Guilherme Moutinho protagonizam um percurso recheado de contingências que liga a revolução de 1974 ao alvor do século XXI. E é no novo ambiente criado pelo 11 de Setembro que o imponderável pode acontecer a qualquer momento. Uma pergunta ficará para sempre no ar: que terá querido dizer Hassan Nasrallah, o líder do Hezbollah, quando insistiu na “necessidade de não responder a provocações”?

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *